Saúde dos Professores Educação Básica

O convênio UFMG e Secretaria de Articulação com os Sistemas de Ensino (SASE) do MEC busca, por meio dos relatos dos professores, conhecer as condições de trabalho nas escolas nacionalmente.

Serão estudados os níveis de satisfação dos sujeitos com as condições físicas e psicossociais do trabalho e a situação de saúde da categoria.
Busca-se descrever as condições de deslocamento do professor até a escola, a situação da sala de aula, as tensões relatadas pelos sujeitos que serão entrevistados pelo telefone (Educatel).
Ao final, será elaborado o Mapa do Absenteísmo-Doença.
Por meio das evidências que tal Mapa vai ilustrar, serão discutidas medidas de transformação da realidade encarada prejudicial ao bem-estar das professoras e dos professores da Educação Básica no Brasil.

A pesquisa Análise dos condicionantes de saúde e situação do absenteísmo-doença em professores da educação básica no Brasilestá inserida na agenda da valorização profissional. O tema faz parte do processo de construção do Sistema Nacional de Educação.

De acordo com o censo do MEC, em 2014, 2.229.269 docentes atuavam em 189.487 escolas da Educação Básica no Brasil (Inep, 2014).

 

Página Inicial

Voltar