Notícias Externas

UNA-SUS oferece cursos sobre chikungunya e dengue


Publicado em: CursosExternas - 15 de dezembro de 2015

Com a chegada das chuvas, aumenta a incidência de doenças infecciosas transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, vetor de doenças como dengue, chikungunya e Zika. Para capacitar os profissionais de saúde que atuam na Atenção Básica para o manejo dessas doenças, a Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS) e o Ministério da Saúde lançaram o curso Manejo Clínico de Chikungunya e abriram as matrículas para nova oferta do curso Manejo Clínico da DengueOs cursos gratuitos são abertos para profissionais de saúde de todo Brasil e utilizam recursos multimídia para facilitar a dinâmica de aprendizagem. Estão sendo elaborados, ainda, cursos sobre  Zika e suas complicações. Em breve eles serão disponibilizados aos profissionais.

Para a coordenadora pedagógica da UNA-SUS/UFMS, Leika Ishiyama Geniole, é importante resgatar as ações de Educação Permanente sobre as três patologias – Dengue, Chikungunya e Zika – de forma conjunta, uma vez que o vetor de transmissão é o mesmo. “Precisamos capacitar nossos profissionais, pois quando diagnosticadas de forma oportuna, menores são as complicações para os pacientes”, diz. “Os profissionais de saúde precisam estar aptos a fazer o manejo dessas doenças, assim como estimular a população a realizar a redução dos criadouros dos mosquitos transmissores”, completa.

Manejo Clínico de Chikungunya

Por se tratar de uma doença introduzida recentemente no Brasil, é importante que os profissionais desenvolvam competências para realizar ações de atenção à saúde da população. “O curso de Chikungunya aborda as três patologias a partir do diagnóstico diferencial e respectivos protocolos de atendimento”, explica Leika Ishiyama Geniole. O conteúdo aponta ainda para a importância da realização da anamnese e exame físico que irão auxiliar no diagnóstico. “Além disso, o curso promove a reflexão sobre a necessidade de organizar o serviço utilizando os protocolos de acolhimento e classificação de risco”, afirma.

Com carga horária de 30 horas, a atividade é composta por duas unidades. A primeira traz informações sobre a epidemiologia, quadro clínico, diagnóstico, ações de vigilância, organização do serviço de saúde, além de apresentar a importância da educação permanente em saúde.  A segunda unidade aborda casos clínicos, nos quais o profissional poderá refletir sobre a melhor conduta para realizar o manejo de pacientes com suspeita desta doença.

A iniciativa é fruto da parceria com a Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) e Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), Secretaria Executiva da UNAS-SUS, Fiocruz Mato Grosso do Sul (Fiocruz MS) e Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Atualização do Manejo Clínico da Dengue

O objetivo do curso é familiarizar os discentes com as recomendações atuais do Ministério da Saúde no que tange o manejo clínico da doença. O enfoque do conteúdo é prático, baseado na análise de casos clínicos.

A atividade foi atualizada e a nova oferta conta com a inclusão de mais quatro casos clínicos, ferramenta de aprendizado do curso, nos quais os alunos irão refletir sobre os sintomas apresentados em situações fictícias para avaliar qual seria a melhor forma de tratamento para cada paciente. Dois destes novos casos tratam do manejo clínico da dengue em crianças e gestantes.

O curso é de livre acesso e todos os interessados poderão se certificar, independente da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO).

Desde o lançamento, em 2012, até agosto de 2015, o curso obteve 14.602 inscritos e 6.960 profissionais certificados. O estado com maior número de matrículas foi São Paulo, com 1.903 beneficiados; seguido por Bahia, com 1.511 e Minas Gerais, com 1.443.

 

Para se matricular no curso Atualização do Manejo Clínico da Dengue, clique aqui.

Para se inscrever no curso Manejo Clínico de Chikungunya, acesse.

Fonte: SE/UNA-SUS

    Contador de visitas: 1.018 visualizações

    Veja também: