Acesso interno

TPM afeta qualidade de vida das mulheres


04 de abril de 2019


Pensamentos suicidas, cólica forte e dores intensas de cabeça são alguns sintomas

*Carol Prado

Foto: Freepik

Praticamente toda mulher sente algum desconforto nos dias que antecedem à menstruação. Mas, para 8%, o período se torna um problema. Tristeza, cólica intensa, irritação, dores fortes de cabeça, pensamentos suicidas e ansiedade aflorada são alguns sintomas presentes na Tensão Pré-Menstrual (TPM) e aparecem até quatro dias antes da menstruação e terminam em até dois dias após o início do sangramento.

O diagnóstico é feito pelo ginecologista, que avalia os procedimentos que devem ser tomados no período, baseado nos relatos de mal-estar da paciente. A ginecologista e professora do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina da UFMG, Ana Luiza Lunardi, faz uma diferenciação entre as alterações que são consideradas comuns e as que exigem um alerta.

A TPM é desencadeada pela alteração hormonal que ocorre no período menstrual. São quatro hormônios principais envolvidos na menstruação: o Hormônio Folículo-Estimulante (FSH) e o Luteinizante (FH), produzidos pela hipófise, que estimulam o amadurecimento do óvulo e a ovulação; e o Estrogênio e a Progesterona, que surgem nos ovários e formam o endométrio. Se o óvulo não é fecundado, há uma baixa de estrogênio e progesterona, que gera a menstruação. Ana Luiza destaca como essas alterações podem impactar a vida das mulheres.

A professora acrescenta que não há uma complicação da TPM, mas que precisa ser diagnosticada e controlada para não comprometer a qualidade de vida das mulheres.

Para controlar os efeitos, médico e paciente devem decidir juntos o tratamento, que pode ser hormonal e medicamentoso, além de tratamentos alternativos, como aponta Ana Luiza Lunardi.

Para chegar ao tratamento ideal, é preciso procurar um ginecologista e não recorrer a analgésicos e antiinflamatórios sem orientação médica, que podem mascarar o problema.

Aspas Sonoras

As “Aspas Sonoras”, produção do Centro de Comunicação Social da Faculdade de Medicina da UFMG, ampliam a discussão sobre os temas abordados nas séries de rádio realizadas pelo Saúde com Ciência. As matérias apresentam áudios e textos inéditos do material apurado na produção das séries.

*Redação: Carol Prado – estagiária de Jornalismo

Edição: Maria Dulce Miranda