Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Notícias Externas

Terapia do riso para crianças


Publicado em: ExternasSaúde - 17 de dezembro de 2014

 *Matéria publicada na edição 42 do Saúde Informa

Projetos levam alegria para crianças internadas em hospitais
Edu TavaresInternação, cirurgias, exames, alimentação regrada, saudades de casa. Para amenizar um pouco do sofrimento que as crianças passam nos hospitais, projetos e professores da Faculdade de Medicina da UFMG buscam levar a alegria para os pequenos que passam pela desgastante rotina de tratamentos médico e internações.

De acordo com o professor do Departamento de Pediatria da Faculdade, Eduardo Tavares, rir pode sim ser o melhor remédio. “Recentemente vários estudos que comprovam essa antiga expressão têm sido publicados na literatura científica. Pesquisas comprovaram sua ação analgésica, no sistema imune e no sistema circulatório, entre outras”, enaltece.

O projeto de extensão Encantarte promove diversas atividades lúdicas, a chamada “palhaçoterapia”, na ala pediátrica do Hospital das Clínicas da UFMG. Além de estudantes de Medicina, o projeto conta também com a participação de alunos dos cursos de Musicoterapia, Artes Cênicas e Artes Visuais. Além das crianças internadas no hospital, o projeto também já atendeu lar para crianças e adolescentes vítimas de violência e asilos.

O projeto realiza duas seleções de estudantes por anos, procurando alunos com potencial mais extrovertido e artístico. De acordo com o coordenador do Encantarte e professor do Departamento de Pediatria, Marcelo de Souza Tavares, a intenção do projeto é humanizar o atendimento de toda a equipe de saúde para aliviar o sofrimento das crianças internadas, já que o próprio processo de internação é estressante para eles e também para as famílias.

Existem várias pesquisas, através de avaliação de comportamento, frequência cardíaca, arterial, dosagens hormonais, que mostram que a intervenção do palhaço é capaz de atenuar o sofrimento dessas crianças durante o procedimento”, argumenta.

Arte e Medicina
Após dez anos de formado, o professor do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina Eduardo Tavares decidiu fazer um curso de arte mágica na Escola de Belas Artes da UFMG. Atualmente, o pediatra e mágico está desenvolvendo uma versão atualizada da magia mental, mas ainda realiza magia para crianças e magia clássica de palco.

Além disso, Eduardo também associa a arte mágica com a medicina em palestras onde aborda o relacionamento interpessoal, trabalho em equipe e ética utilizando efeitos mágicos relacionando-os com o tema.

O professor Eduardo Tavares já participou de diversos projetos de extensão, também em outras Universidades, que levam a alegria para as pessoas e, principalmente, crianças. “Não há, em minha opinião, melhor retorno para um artista mágico do que perceber a clara mudança do humor e da energia vital em uma criança durante uma apresentação’, explica.

    Contador de visitas: 1.029 visualizações

    Veja também: