Film İzle | ufak tefek cinayetler son bölüm izle
Tecnologia em Radiologia recebe nota máxima do MEC – Faculdade de Medicina da UFMG

Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Notícia publicada no Saúde Informa

Antes mesmo da formatura da primeira turma, o curso superior de Tecnologia em Radiologia da Faculdade de Medicina da UFMG conquistou nota máxima, 5 , na primeira avaliação feita pelo Ministério da Educação. Representantes do MEC estiveram na Faculdade e no Hospital das Clínicas da UFMG, no dia 14 de junho, para avaliar estrutura, programas de extensão, iniciação científica, estágios, grade curricular, além do plano de atividades e corpo docente.

Estudantes, professores e funcionários comemoram o reconhecimento do curso de Tecnologia em Radiologia. Foto: Bruna Carvalho.

Para o atual presidente do Núcleo Docente Estruturante, professor Marcelo Mamede, a nota máxima mostra que as condições oferecidas pela Faculdade para a realização do curso são as melhores dentro do conceito do MEC.“A nota só reforça o trabalho que foi realizado. O intuito é de manter o conceito do curso, sempre ajustando e modificando o que for necessário”, ressalta.

O curso disponibiliza um laboratório que é o único do país destinado exclusivamente à prática dos alunos nas diversas modalidades de processamento de imagem. É justamente pela estrutura oferecida que o aluno do quarto período, Kristian Ellon Oliveira, aprova a nota do MEC. “O curso é realmente muito bom. Temos excelentes professores, estágios e estruturada Universidade. Somos muito bem auxiliados, não fiquei surpreso coma nota”, diz.

Mercado

Na avaliação do atual coordenador da Tecnologia em Radiologia, Paulo Márcio, essa conquista é muito relevante, especialmente pelo curso ser novo na UFMG e também no país. “A tecnologia veio para ocupar um lugar definido no mercado de trabalho, o que garante a formação de profissionais e traz mais investimentos para a área e para o curso. Além disso, essa nota motiva os alunos e professores a continuarem os estudos, valorizando a instituição e desenvolvendo melhores condições de trabalho”, defende.

O estudante do sétimo período, Nelson Assad, pertence à primeira turma do curso, que irá se formar no final deste ano. Para ele, é gratificante concluir a graduação com reconhecimento máximo.“Eu senti muito orgulho, porque vi desde o começo o curso e vi que o trabalho que a gente fez junto com os professores deu resultado. Sempre fica um pontinho de medo do mercado de trabalho, mas o curso nos preparou bastante”.

História

A ideia da criação do curso Superior de Tecnologia em Radiologia nasceu em 2007, durante os trabalhos de professores da Faculdade de Medicina para a criação de um novo departamento, de Anatomia e Imagem. Foi quando surgiu a proposta de um curso que atendesse ao Programa de Apoio ao Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni) na UFMG. Assim, o curso foi preparado para estrear no Vestibular 2010, ainda sob responsabilidade do Departamento de Propedêutica Complementar.

O início foi um desafio. “Começamos com apenas dois professores da Faculdade de Medicina, auxiliados por uma farmacêutica e um bolsista da Engenharia Nuclear”, lembra a coordenadora pro tempore do curso à época, Viviane Parisotto. Para a professora, obter a maior nota hoje é um reconhecimento para quem trabalhou na idealização do projeto. “Receber a nota cinco é uma resposta. É a consideração para quem sustentou essa ideia: coordenadores, professores e os alunos”.

Em 2012, o Departamento de Anatomia e Imagem (IMA) foi aprovado e o curso Superior de Tecnologia em Radiologia foi desvinculado do Departamento de Propedêutica. “Entendemos que era importante que tivesse um departamento sede que pudesse defender os interesses do curso. Essa ideia aproximou áreas de interesse, como a anatomia e vários segmentos da imagem”, explica o chefe do IMA, Humberto Alves. Segundo ele, a existência do departamento sede foi fundamental para essa aprovação em nível máximo.

    Contador de visitas: 216 visualizações

    Veja também: