Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Sofrer também faz parte da vida


Publicado em: Saúde - 15 de Maio de 2013

Tristeza, desmotivação, cansaço, fadiga. A partir de uma animação que mostrava personagens diversos nessas condições, a professora do Departamento de Saúde Mental da Faculdade de Medicina da UFMG, Tatiana Mourão, abriu a palestra do projeto Quarta da Saúde de hoje, indagando: quem de nós nunca se sentiu assim?

Em torno do tema “Como lidar com a depressão?”, a psiquiatra usou vídeos, imagens metáforas e frases de Guimarães Rosa para lembrar que sofrer faz parte da vida, mas isso não impede que ela seja vivida com alegria. “É parte da condição humana uma vida com dores”, afirmou.

Depressão, de acordo com a especialista, é um transtorno do humor ligado à afetividade, que está aumentando no mundo. “A depressão é um problema grave de saúde pública, que causa grande sofrimento às pessoas acometidas”, alertou a professora.

É importante ficar atento aos sinais de rebaixamento do humor, como aparência descuidada, pensamentos de culpa, ideias de fracasso, isolamento social, desesperança, perda do prazer nas atividades rotineiras. Já as alterações no peso e no apetite, mudanças no sono e na atividade, perda de energia, problemas com o pensamento e tomada de decisões e pensamentos recorrentes de morte ou suicídio podem indicar um episódio depressivo.

Volta por cima
O primeiro passo para tratar a depressão é realizar o diagnóstico correto. Tatiana explica que existem dois tipos de depressão: a depressão bipolar, que mescla a tristeza e a euforia, e a depressão unipolar, caracterizada exclusivamente pelos pensamentos negativos e falta de estímulos, e pode ser leve, moderada ou grave.

Quando os episódios são leves, a professora conta que o tratamento com psicoterapia tem boa resposta. “Para episódios moderados e graves é importante a medicação psiquiátrica”, conta.

Tatiana Mourão lembra que é muito importante para o tratamento que ele não seja um tabu. “Não pode ter vergonha ou preconceito, nem da própria condição e nem de um familiar”, explica a especialista. Citando Guimarães Rosa, ela brinca: “Ninguém é doido. Ou, então, todos”.

Próximo tema
“Cuidando de seus olhos” será o tema da próxima edição do projeto, que aborda temas da saúde de forma ampla e com linguagem acessível ao público em geral. O professor convidado será Sebastião Cronemberger, do Departamento de Oftalmologia e Otorrinolaringologia. A apresentação será no dia 19 de junho, às 12h30, na sala 150 da Faculdade de Medicina da UFMG.

A iniciativa é do Centro de Extensão (Cenex-MED) e da Assessoria de Comunicação Social (ACS) da Faculdade de Medicina da UFMG.

A apresentação da professora Tatiana Mourão será disponibilizada na página do Quarta da Saúde.

    Contador de visitas: 254 visualizações

    Veja também: