Professores e estudantes presenciaram nesta segunda-feira, 9 de abril, o seminário “Raciocínio clínico e reflexão”, ministrada pela psicóloga Sílvia Mamede. Nascida no Brasil, a palestrante vive atualmente na Holanda e é professora da Erasmus University Rotterdam e da Erasmus MC Desiderius School. Ela apresentou estudos recentes sobre o processo de construção do raciocínio clínico por profissionais, residentes e estudantes de Medicina, gerando interesse no público que manteve o auditório lotado até o final.

O seminário integrou o cronograma da visita técnica de pesquisadores da Erasmus University Rotterdam. Chefiada pelo reitor da instituição, Henk G. Schmidt, a delegação estará na Faculdade de Medicina da UFMG até esta terça-feira, 10 de abril. O motivo da visita é discutir o projeto Estratégias educacionais para o desenvolvimento de competências clínicas na formação e capacitação médica, fruto de uma parceria com o departamento de Propedêutica Complementar (PRO). (Saiba mais)

Pesquisas
Sílvia Mamede iniciou sua palestra apresentando um caso clínico e pedindo para que os clínicos e pediatras presentes fizessem um diagnóstico. Em cerca de 15 segundos, os primeiros já afirmavam seguramente se tratar de uma pneumonia. Nesse mesmo tempo, os leigos não haviam lido nem metade das informações do texto. De que forma o médico processa as informações e tira suas conclusões diante de um determinado caso clínico? Sílvia Mamede buscou apresentar as pesquisas que tentaram responder essa questão.

Estudos passados já apontavam para um método hipotético-indutivo, sgundo o qual os médicos usam algumas informações para formular rapidamente uma hipótese e, em seguida, verificam se os outros dados confirmam sua suspeita. A partir daí, várias pesquisas foram realizadas para compreender melhor esse processo. Uma investigação sobre a memória constatou que os médicos mais experientes reúnem muitas informações em um único conceito e outro estudo apontou que o contexto do paciente fornece pistas que são rapidamente absorvidas no momento de elaborar uma hipótese diagnóstica.

Sílvia Mamede elucidou a linha de pesquisa que atualmente vem desenvolvendo na Erasmus University Rotterdam. O desafio lançado é como ajudar estudantes a refletir de forma estruturada a partir dos scripts que eles têm na memória. Para isso, ela investiga a utilização de raciocínios não-analíticos e de raciocínios reflexivos na resolução de casos clínicos simples e complexos. Outras pesquisas relacionadas obtiveram resultados importantes. “Um de nossos doutorandos realizou uma experiência no Sudão e constatou que médicos interrompidos durante uma consulta tendem a diminuir o tempo de análise do caso e, consequentemente, erram em cerca de 25% dos diagnósticos”, relatou Sílvia.

Novos seminários
Outros dois seminários estão programados para esta terça-feira. As atividades acontecem a partir das 17h, na sala 425, e são abertas aos docentes e estudantes interessados, sem necessidade de inscrição prévia. Confira os temas:

1) Variáveis que predizem a performance de estudantes de medicina
Palestrante: Dr. Axel P.N. Themmen – Departmento de Clínica Médica/Erasmus MC Desiderius School/Holanda

2) Estratégias de treinamento de habilidades de comunicação profissional-paciente
Palestrante: Dr. Henk van der Molen – Departamento de Psicologia, Erasmus University Rotterdam/Holanda

 

Leia também: Faculdade de Medicina recebe pesquisadores holandeses

 

    Contador de visitas: 444 visualizações

    Veja também: