Saúde com ciência: superando o bullying


Publicado em: Notícias - 1 de junho de 2012

Não é preciso ter conhecimentos de inglês para saber o que significa bullying. A palavra, derivada do termo ‘bully’ (valentão), ficou popular em vários países na última década por representar atos de violência, seja física ou psicológica, feitos repetitivamente contra uma ou mais pessoas.  O problema, no entanto, pode ser tratado e, melhor ainda, prevenido.

Um dos caminhos para se evitar o bullying é identificar, o quanto antes, os indivíduos que possam ser responsáveis ou vítimas desse tipo de prática. “Geralmente, aqueles que fazem bullying são mais impulsivos, têm transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, dificuldade de aprendizado… um comportamento mais antissocial”, alerta o psiquiatra e professor do Departamento de Saúde Mental da Faculdade de Medicina da UFMG, Arthur Kummer. Um ambiente violento e cercado de vandalismo também favorece a formação de agressores.

Já as vítimas costumam ser pessoas mais tímidas. “Normalmente, o perfil está bem ligado à fragilidade”, aponta a psicóloga Michelle Ralil. Segundo ela, estudos internacionais têm mostrado que a presença de determinadas características raciais e/ou deficiências também contribuem para o sofrimento de bullying.

Justamente por serem tímidos, as vítimas desse tipo de violência podem ter mais dificuldade de relatar o problema para os pais, responsáveis ou autoridades. Alguns sinais, no entanto, servem de alerta. “Chegar em casa com contusões frequentes, roupas rasgadas, objetos danificados. Ficar quieto ou retraído, evitar sair de casa”, aponta Ralil. Tornar-se agressivo com familiares também pode ser um indicativo de que aquela pessoa possa estar passando por esse transtorno.

Uma vez diagnosticado o bullying, a solução é encarar o problema. “O tratamento é voltado para as repercussões. Se a criança está ansiosa ou deprimida, devem ser trabalhadas formas de enfrentamento saudável. Não é ensinar a bater no menino que está fazendo bullying”, indica o psiquiatra Arthur Kummer.

Ambos os profissionais recomendam bastante diálogo com os envolvidos. Escolas também podem desenvolver trabalhos preventivos, com palestras feitas por especialistas e orientação permanente.

Tema da semana

Exemplos de bullying, tratamento e atividades de prevenção serão abordados no Saúde com Ciência que vai ao ar na semana entre os dias 4 e 8 de junho. Confira a programação:

O que é bullying? – Segunda-feira (04/06/2012)

Como identificar a vítima e o agressor – Terça-feira (05/06/2012)

O bullying para o sistema penal – Quarta-feira (06/06/2012)

Consequências do bullying e tratamentos para as vítimas – Quinta-feira (07/06/2012)

Prevenindo o bullying – Sexta-feira  (08/06/2012)

Saúde com Ciência

O Saúde com Ciência é desenvolvido pela Assessoria de Comunicação Social da Faculdade de Medicina da UFMG e tem a proposta de informar e tirar dúvidas da população sobre temas da saúde.

O programa é veiculado em vinte emissoras de rádio. Também é possível conferir as edições pelo site do Saúde com Ciência.

 

 

 

 

    Contador de visitas: 402 visualizações

    Veja também: