Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Parceria entre UFMG e Ministério da Saúde disponibiliza versão online da 2ª edição para médicos, enfermeiros e estudantes

O risco da gestante adquirir dengue é o mesmo de qualquer outro indivíduo? Existe medicamento específico contra o vírus da dengue? O que é necessário para evitar a morte por dengue? Respostas para essas e outras questões já estão disponíveis no sítio da UFMG.

O fato é que o Núcleo de Educação em Saúde Coletiva da Faculdade de Medicina da UFMG (Nescon) e o Ministério da Saúde (MS) organizaram a 2ª edição, revista e ampliada, do kit “Dengue: Decifra-me ou Devoro-te”, para instruir profissionais e estudantes da saúde, sobre prevenção, diagnóstico e tratamento da doença, mas também está disponível para outros interessados.

Composto por CD-Rom, com fotos, vídeos e depoimentos, o kit também trás informações atualizadas sobre dengue na gravidez, mitos e erros, organização dos serviços, aspectos clínicos e epidemiologia, além de material educativo sobre prevenção, controle e orientações específicas do tratamento da doença.

Segundo Edison Corrêa, coordenador do projeto na UFMG, estão em fase de produção 600 mil exemplares do material educativo, que serão distribuídos pelo MS a médicos, enfermeiros, instituições de ensino e secretarias de saúde. O kit também está acessível no site do ministério e, posteriormente, será abrigado em outros portais da saúde.

Outra novidade, além da revisão e ampliação do conteúdo, é a segunda etapa do projeto que compreende uma prova online, numa parceria com o Laboratório de Ciência da Computação da UFMG como explica Regina Lunardi, uma das responsáveis pela formulação das questões.

“Está em fase final de elaboração um banco de dados com cerca de 200 questões para serem respondidas online, o processo é simples, os profissionais ou estudantes se cadastram, o computador sorteia 20 perguntas que deverão ser respondidas em cerca de uma hora e meia. O candidato que acertar 60% das perguntas recebe um certificado do ministério, ou então pode responder a novas perguntas sorteadas”, explicou Lunardi.

O objetivo é que “tanto os profissionais, quanto os alunos testem seus conhecimentos sobre dengue e aprendam brincando nesse quiz”, acrescentou. A liberação desta etapa está prevista para o próximo mês. O kit tem participação da Cátedra da Unesco de Educação a Distância da Faculdade de Educação da UFMG e da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul.

Números da dengue
O número de pessoas infectadas pela dengue só este ano no Brasil deixa clara a seriedade que é preciso ter com o Aedes aegypti. Segundo dados do MS foram notificados 42.956 casos da doença entre 1º de janeiro e 13 de fevereiro deste ano.

Em comparação com o mesmo período do ano passado houve redução, pois foi registrado um total de 72.234, mesmo assim o governo alerta que não é possível dar trégua ao mosquito e que a prevenção é o único meio de fazer com que o aedes não contamine tantas pessoas.

Os estados que geram maior preocupação para o Ministério são: Acre, Amapá, Roraima, Bahia, Minas Gerais e Espírito Santo, sendo que 50% dos casos foram diagnosticados em municípios com menos de 100 mil habitantes.

Nesses estados, os municípios em que há alta transmissão, estão intensificando as ações de controle. Chamam atenção, principalmente, as cidades de Jequié (BA); Baixo Guandu, Serra, Nova Venécia e Vitória (ES); Belo Horizonte, Coronel Fabriciano e Itanhomi (MG); Rio Branco (AC); Boa Vista (RR); e Macapá (AP).

O aumento de casos entre as crianças, também preocupa. Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte (SMS) durante todo o ano de 2007, 585 crianças até 14 anos tiveram a doença, subindo para 1.910 em 2008. Só neste ano 70 casos já foram confirmados.

Dados monitorados e divulgados pela SMS, atualizados nessa semana, confirmam 512 casos clássicos de dengue na capital, mais dez com complicações e um de febre hemorrágica, totalizando 523 confirmações e 3.595 notificações.

Acompanhe situação da dengue no Brasil pelo site Combate a Dengue.

Redação: Comunicação Nescon – (31) 3409 9790. comunicacao@nescon.medicina.ufmg.br

    Contador de visitas: 153 visualizações

    Veja também: