Mil e trinta e seis candidatos farão, nos dias 3 e 4 de agosto, as provas de revalidação do diploma de Medicina pela UFMG, no campus Pampulha da Universidade, em Belo Horizonte.

Poderão realizar as provas os candidatos que não apresentarem pendências nos documentos ou no pagamento da taxa de inscrição. De acordo com a Comissão Permanente de Diploma Médico Obtido no Estrangeiro (CPRDM), prédio, andar e sala serão informados aos convocados exclusivamente por e-mail.

No dia 3, sábado, a prova terá início às 18h e terá quatro horas de duração. No domingo, dia 4, o início será às 14h e terá cinco horas de duração. A CPRDM informa que é importante que os convocados estejam no local com uma hora de antecedência. Os candidatos devem, ainda, portar documento de identidade com foto e com validade em território brasileiro nos dias das provas.
A Comissão informa ainda que será proibido o uso de bonés, lenços, chapéus, brincos, perucas e similares. Pessoas de cabelos compridos devem prendê-lo, deixando as orelhas visíveis. Terão as provas anuladas os candidatos que portarem qualquer tipo de equipamento eletrônico, mesmo que desligado.

A CPRDM encaminhou a todos os convocados, por e-mail e por carta registrada, as normas para a realização das provas. Esta etapa é composta de provas teóricas de conhecimentos gerais, nas áreas de clínica médica, pediatria, cirurgia, tocoginecologia e saúde pública. Ao todo, serão 140 questões de múltipla escolha e cinco questões discursivas. Datas, locais e horários das avaliações práticas serão informados posteriormente, também por e-mail, aos classificados nas provas teóricas.

Confira as informações e atualizações sobre o processo nas páginas da Pró-reitoria de Graduação (Prograd) e da Faculdade de Medicina da UFMG.

Histórico
O presidente da CPRDM, professor André Cabral, lembra ainda que há décadas a UFMG tem um processo legítimo e respeitado de revalidação, sempre buscando aprimorar os processos de inscrição e seleção, exigindo que o candidato esteja realmente apto a exercer a profissão. Ele conta que há todo um cuidado em propor questões que sejam bastante relevantes na prática médica, e ainda que todas elas sejam tecnicamente referenciadas de modo que a prova atenda aos critérios de fidedignidade, validade e relevância social.

*Notícia atualizada em 17/07/2013, às 11h50

    Contador de visitas: 94 visualizações

    Veja também: