Film İzle | karımı gördünüz mü izle
Qualidade de vida para a população idosa – Faculdade de Medicina da UFMG

Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Programa de rádio desta semana destaca questões relacionadas à promoção da saúde do idoso, como hábitos saudáveis e combate à depressão.

Saúde física, questões emocionais, integração social. Se algum desses fatores não vai bem, o indivíduo pode ter a sua autoestima comprometida. E no caso dos idosos, a dificuldade em realizar tarefas que antes eram corriqueiras ou o sentimento de peso para a família, são outros pontos que favorecem a baixa estima. Como os familiares e o próprio idoso podem lidar com esse cenário dentro de casa?

Para algumas famílias, a resposta está na contratação de um cuidador. O psiquiatra e professor do Departamento de Saúde Mental da Faculdade de Medicina da UFMG, Maurício Viotti, explica que a opção é válida, já que há situações em que o idoso pode ser acometido por doenças que o impossibilitam de se cuidar sozinho. Mas o professor ressalta que é preciso estar atento à personalidade do idoso no momento de escolher o cuidador. “A pessoa muito independente e autoritária vai ter dificuldades, então vai depender de uma habilidade maior do cuidador de reservar a ela certa autonomia. Outras já são mais dependentes por natureza”.

Imagem: reprodução

Viotti também cita aqueles casos em que os filhos vão para o trabalho, os netos para a escola e o cônjuge já faleceu. Com isso, para não deixar o idoso isolado em casa, é feita a opção por um asilo. Segundo o psiquiatra, essa é outra escolha que pode trazer benefícios. “Em geral, as pessoas dividem uma realidade comum nesses locais. Ali elas encontram amizades, outras pessoas para conversar, passear, dançar”. Mesmo optando por casas de longa estadia, é fundamental que a família esteja sempre presente. “As visitas constantes ao idoso servem para facilitar a adaptação e verificar se os cuidados estão adequados”, afirma Maurício Viotti.

Já quando o idoso permanece em casa, é importante que ele se mantenha ativo. Uma das formas é buscar programas públicos oferecidos pela Prefeitura. Em Belo Horizonte, o Centro de Referência da Pessoa Idosa é, de acordo com a coordenadora Márcia Figueiredo, “um espaço que oferece serviços para a promoção e defesa dos direitos da pessoa idosa, colocando-a como protagonista de sua história”. Atividades físicas, programas de dança e oficinas de teatro, artesanato e informática, entre outras, são ações oferecidas pelo Centro. Em outras cidades, vale recorrer à Prefeitura para esclarecer quais são as ações disponíveis para a população.

Tema da semana

Na série O bem-estar do idoso, especialistas discutem questões atuais que afetam a população idosa, além dos hábitos que promovem a qualidade de vida na terceira idade. Confira a programação:

Saúde de ferro – segunda-feira (01/07/2013)

Combate à depressão – terça-feira (02/07/2013)

Maus tratos – quarta-feira (03/07/2013)

Lar do idoso – quinta-feira (04/07/2013)

Casa segura – sexta-feira (05/07/2013)

Sobre o programa de rádio

O Saúde com Ciência é produzido pela Assessoria de Comunicação Social da Faculdade de Medicina da UFMG e tem a proposta de informar e tirar dúvidas da população sobre temas da saúde. De segunda a sexta-feira, às 5h, 8h e 18h, ouça o programa na rádio UFMG Educativa, 104,5 fm. Ele ainda é veiculado em 29 emissoras de rádio em Minas Gerais. Também é possível conferir as edições pelo site do Saúde com Ciência.

    Contador de visitas: 440 visualizações

    Veja também: