A coordenadora do Laboratório de Pesquisa em Bacteriologia e professora do Departamento de Propedêutica da Faculdade de Medicina da UFMG, Dulciene Maria de Magalhães Queiroz, é a primeira representante da Faculdade de Medicina da UFMG na Academia Brasileira de Ciências (ABC).

dulciene_020211_brunacarvalho_03

A professora Dulciene Queiroz. Foto: Bruna Carvalho

Para a professora, empossada como membro titular da ABC na área de Ciências da Saúde, o posto é de imenso significado, tanto para ela, quanto para a Faculdade de Medicina. “Esse título é o reconhecimento do seu trabalho. Não é política, e sim mérito. É uma honra”, declarou.

A sessão solene de posse dos novos acadêmicos da ABC, eleitos para o período 2014-2018, foi realizada na Escola Naval, no Rio de Janeiro, no último dia 6 de maio, quando também foram empossados outros 23 membros titulares nas áreas de Ciências Matemáticas, Físicas, Químicas, da Terra, Biológicas, Biomédicas, da Engenharia e Sociais.

Academia Brasileira de Ciências

A Academia Brasileira de Ciências (ABC), fundada em 1916, é uma entidade independente, não governamental e sem fins lucrativos, que atua como sociedade científica honorífica e contribui para o estudo de temas de primeira importância para a sociedade, com o objetivo de dar subsídios científicos para a formulação de políticas públicas. Seu foco é o desenvolvimento científico do país, a interação entre os cientistas brasileiros e destes com pesquisadores de outras nações.

    Contador de visitas: 185 visualizações

    Veja também: