Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Professor Emérito da UFMG, Marcos Borato. Foto: Carol Morena

O professor Emérito da UFMG e aposentado no Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina, Marcos Borato Viana, tem o pioneirismo destacado em sua trajetória. Além de ser o primeiro hematologista pediátrico do Brasil, é autor da primeira dissertação do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde – Saúde da Criança e Adolescente da Faculdade. O ineditismo também é sua marca na pesquisa, voltada, principalmente, para a doença falciforme (DF), tema destaque dos estudos apresentados por Borato no Projeto Pesquisadores deste mês.

Entre os estudos, há a avaliação do impacto da questão socioeconômica no prognóstico de crianças com anemia falciforme, a relação da doença com o QI diminuído e os fatores da DF com a predisposição ao AVC.  Ele também discorre sobre suas experiências na graduação, a área em que mais se dedicou: “Acho que esse é o aspecto da atividade acadêmica mais primordial, já que estamos falando em formar pessoas, formar médicos”, defende. Além disso, participou da área administrativa como vice-reitor da UFMG e diretor da Faculdade, por exemplo, e sua longa vivência, podendo acompanhar mudanças da Instituição.

Saiba mais sobre Marcos Borato e os professores apresentados em outras edições do Projeto em www.medicina.ufmg.br/projetopesquisadores.

 Projeto Pesquisadores
Com o objetivo de valorizar a produção científica da Faculdade de Medicina da UFMG, o Centro de Pesquisa (CPq) e o Centro de Comunicação Social (CCS) produzem o “Projeto Pesquisadores”.

O projeto traz a cada mês, por meio de áudio e texto, a história de vida e o percurso na ciência de um pesquisador reconhecido pelos seus pares na UFMG, no Brasil e no exterior, com participação nos programas de pós-graduação da Faculdade de Medicina da UFMG.

    Contador de visitas: 519 visualizações

    Veja também: