Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Notícias Externas

Pessoa idosa: dicas de alimentação para equilibrar o metabolismo


Publicado em: Aspas SonorasExternas - 19 de outubro de 2017

Envelhecimento em si não representa um problema, mas alterações metabólicas no organismo da pessoa idosa exigem alimentação mais cuidadosa

Marcos Paulo Rodrigues*

Com o avançar da idade, o corpo humano tende a lidar com modificações no metabolismo, na função hormonal e nas atividades diárias do indivíduo. Mesmo que as alterações metabólicas influenciem, por exemplo, na diminuição das capacidades de absorção de vitaminas e minerais, além da existência de alterações fisiológicas, essas não justificam problemas maiores como a desnutrição, ou seja, o problema não está no envelhecimento em si.

A professora do Departamento de Nutrição da Escola de Enfermagem da UFMG, Ann Kristine Jansen, afirma que os principais problemas associados às pessoas idosas, inclusive nutricionais, derivam dos efeitos colaterais de medicamentos e doenças como o Acidente Vascular Encefálico (AVE):

 

Se nessa faixa etária é importante haver um maior controle com a alimentação, os alimentos a serem evitados são, em geral, os mesmos dos indivíduos não idosos. Segundo a nutricionista, a atenção deve ser direcionada, principalmente, ao que deve ser consumido, como água e alimentos ricos em fibras:

 

Crédito da foto: geriatrics.com.br

As diferenças funcionais entre o idoso considerado saudável e o frágil são abordadas no programa de quinta-feira da série “Envelhecer com Saúde”, produzida pelo Saúde com Ciência. No caminho do envelhecimento saudável, Ann Kristine Jansen destaca a dieta mais recomendável e outras ações que vão além dos alimentos a serem priorizados ou evitados, e que não devem se restringir à terceira idade. O local, tempo e conforto durante as refeições também devem ser levados em consideração:

 

Já o geriatra e professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, Flávio Chaimowicz, diz que há tempo hábil para a melhoria da qualidade de vida mesmo para aquela pessoa que não adotou hábitos saudáveis nos últimos anos:

 

Quedas e fraturas

A diminuição da força muscular e o enfraquecimento dos ossos, quadros de sarcopenia e osteoporose, além do ganho de peso, influenciam diretamente nas atividades diárias da pessoa idosa. Nessa faixa etária, é maior o número de quedas e possíveis fraturas, por isso a professora Ann Kristine fala sobre a importância de uma alimentação equilibrada, além da prática de exercícios físicos, na prevenção dessas ocorrências:

 

Exercícios Físicos e metabolismo

As atividades físicas, que atuam na prevenção da sarcopenia e osteoporose, dentre outras doenças, também contribuem para a autonomia na realização de atividades cotidianas e diminuição dos efeitos das alterações no metabolismo da pessoa idosa. Saiba mais sobre a relação entre exercícios físicos e terceira idade no programa de terça-feira.

O mestrando em Ciências do Esporte pela Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional da UFMG, João Gabriel Rodrigues, é colaborador do Laboratório do Movimento da UFMG e indica os efeitos metabólicos resultantes da prática de exercícios:

 

No último dia 1º, foi lembrado o Dia Nacional do Idoso e o programa de rádio Saúde com Ciência apresentou a série “Envelhecer com Saúde“, entre os dias 9 e 13 de outubro. A série destacou, além dos hábitos recomendados para a manutenção das capacidades físicas e mentais da pessoa idosa, a vida social do idoso e o sexo na terceira idade.

Aspas Sonoras

As “Aspas Sonoras” é uma produção do Centro de Comunicação Social da Faculdade de Medicina da UFMG e ampliam a discussão sobre os temas abordados nas séries realizadas pelo Saúde com Ciência. As matérias apresentam áudios e textos inéditos do material apurado na produção das séries.

*Edição: Lucas Rodrigues

    Contador de visitas: 1.256 visualizações

    Veja também: