Notícias Externas

Pesquisadores encontram dificuldades para realizar censo em BH


Publicado em: ExternasNotícias - 5 de dezembro de 2014

Pesquisadores do projeto “Conhecer e Cuidar”, da Faculdade de Medicina da UFMG, estão encontrando dificuldades para entrar em algumas residências, pois as pessoas estão com receio de abrir as portas. Esta é a terceira fase do censo que tem o objetivo de avaliar a saúde da população de Belo Horizonte. Ao todo, 110 pesquisadores já estão aplicando um questionário em oito mil residências das regionais da capital mineira.

Um mutirão será realizado nestes sábado, domingo e segunda-feira (6, 7 e 8 de dezembro) para tentar encontrar um número maior de pessoas em casa. Segundo o coordenador do estudo e professor da Faculdade de Medicina da UFMG, Frederico Garcia, é importante que o cidadão possa acolher os pesquisadores. “A opinião de todos é fundamental para termos os dados que mostrem a realidade de BH. Quando as pessoas participam, a gente ganha em qualidade dos dados e em representatividade”, avalia.

Logo CENTRAL + Conhecer e Cuidar

Os domicílios participantes foram sorteados aleatoriamente de acordo com um indicador de saúde. Os entrevistados também serão sorteados. Caso não estejam no momento da abordagem, um novo horário será agendado. Todos os processos, tanto o questionário quanto o sorteio, serão feitos por meio de tablet para automatizar a pesquisa, evitar erro humano e ter acompanhamento em tempo real.

O professor Frederico Garcia ressalta que os pesquisadores estão munidos de crachá e colete verde para ajudar na identificação. Ainda segundo ele, os moradores podem acompanhar todo o trabalho do projeto “Conhecer e Cuidar” através da página do Facebook do Centro Regional de Referência em Drogas – UFMG (https://www.facebook.com/pages/Centro-Regional-de-Refer%C3%AAncia-em-Drogas-UFMG/149945028507049?fref=ts).

Os resultados irão contribuir para subsidiar políticas públicas de atendimento à saúde. A pesquisa também busca dados sobre a saúde dos usuários de drogas, suas relações e interações familiares, sociais e assistenciais.

    Contador de visitas: 508 visualizações

    Veja também: