Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Oficina de humanização do atendimento às vítimas de violência sexual e cadeia de custódia.

Mais de 300 pessoas participaram das 15 oficinas realizadas na tarde desta quinta-feira, 21 de fevereiro, durante o primeiro dia do Seminário “Para elas, por elas, por eles… Por nós”, promovido pelo Núcleo Saúde e Paz da Faculdade de Medicina da UFMG na Escola de Engenharia, no campus Pampulha. Com programação em torno do tema geral de violência e mulher, as oficinas trataram de assuntos como a humanização do atendimento à vítima, representação da mulher pela mídia, gênero e sexualidade, mercado de trabalho, saúde indígena, parto, exploração sexual, entre outros.

Ainda na parte da tarde, os oficineiros se reuniram para a construção de uma carta a partir das experiências vivenciadas durante o dia.  “Este documento é uma mensagem coletiva dos participantes para todos os cidadãos brasileiros, para chamar a atenção do que é atual sobre a questão da violência e da mulher”, explica a coordenadora do Seminário, professora Elza Melo.

De acordo com o também coordenador do evento, professor Victor Hugo de Melo, este é o primeiro Seminário de cinco previstos, nas outras macrorregiões do Brasil. “Pretendemos, ainda, no primeiro semestre, levar o Seminário para o Norte e Nordeste do país, chegando às regiões sul e centro-oeste”, explica o professor.

Ele conta que esse evento é uma oportunidade de definir o calendário de atuação do projeto e os multiplicadores que trabalharão em parceria nessas outras regiões.  “Uma das metas dos projetos é capacitar 50 profissionais que lidam com mulheres em situações de violência para atuar em todo o país”, explica o professor.

Rede Paz Minas
Desde 2005, a partir da criação do Núcleo Saúde e Paz da Faculdade de Medicina da UFMG, começou a ser configurada uma rede de profissionais e colaboradores que trabalham juntos pela questão da violência em Minas Gerais, configurando uma real rede de atuação. Quem conta essa história é a professora Elza Melo, também coordenadora do Núcleo. “Percebemos que não fazia sentido ficar apenas dentro da Universidade. Desde então, temos convidado pessoas, cidadãos, entidades e serviços que estudam e lidam com a violência”, lembra.

Elza Melo conta que o primeiro curso oferecido pela rede foi construído a partir do saber desses agentes. A partir daí foram sendo concebidos outros projetos, eventos, oficinas e cursos, como a criação do mestrado profissional em Promoção de Saúde e Prevenção da Violência da Faculdade de Medicina da UFMG. “Uma ação consolida a outra, está tudo engatado”, define a professora.

 

Programação
O “seminário Para Elas: por elas, por eles”, por nós terá a solenidade de abertura oficial às 18h de hoje, com apresentação da palestra, aberta ao público, “A violência e as possibilidades de superação”, proferida às 19h pela doutora em Saúde Pública Maria Cecília Souza Minayo. Na sequência, uma apresentação musical com a cantora e violonista Dona Jandira.

As oficinas, apresentações e grupos focais seguem amanhã, 22, a partir de 8h30. O encerramento do Seminário está previsto para as 15h30.

Confira o site do evento.

 

 

    Contador de visitas: 305 visualizações

    Veja também: