Oficinas reforçam importância das brincadeiras


Publicado em: Notícias - 10 de outubro de 2013

Deixar as crianças escolherem livremente suas brincadeiras pode ajudar pais e educadores a perceberem o tipo de interação que elas têm com os colegas. Essa observação de comportamento contribui na detecção de problemas como timidez, isolamento, egoísmo e até agressividade.

dinamicaceaps_091013_brunacarvalho_ 158

Foto: Bruna Carvalho

Com esta proposta, a dinâmica “Brincar livre” foi realizada na terça-feira, 8 de outubro, na brinquedoteca do Centro de Educação e Apoio Social (Ceaps) do Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio Diagnóstico da Faculdade de Medicina da UFMG (Nupad). Até o dia 29, o Ceaps terá programação especial em comemoração ao mês da criança.

A atividade contou com a participação das crianças, pais e mães, sob coordenação da pedagoga Laila Dias e acompanhamento da estagiária de Pedagogia Raissa Azevedo. A partir da observação, as educadoras puderam sugerir aos pais medidas para a mudança e melhoria do comportamento dos filhos.

Em seguida, na oficina “A importância do brincar”, o debate foi mais direcionado aos adultos. Eles participaram de dinâmicas que possibilitaram o resgate de brincadeiras antigas, como amarelinha, queimada e pega-pega. E compartilharam experiências, não só da forma de brincar com os filhos, mas também de sua própria infância.

“Quando eu era criança eu brincava na rua, tinha muitas crianças no meu bairro. Hoje brinco com meu filho, na maioria das vezes de videogame e futebol”, contou Waldney Silveira, pai do Lucas. Cristiane Soares, mãe de Davi, falou de suas preocupações. “Davi é filho único e por isso tem que ter cuidado para não ‘dengar’, tem que dar limite, pois ele gosta de mandar; por isso tem que ter paciência”, disse.

As pedagogas reforçaram que a brincadeira possibilita o estreitamento dos laços entre pais e filhos, colabora para o desenvolvimento da linguagem, da percepção acerca da realidade, além de incentivar a criatividade, a imaginação, a internalização de regras de forma lúdica, a criação de rotinas para as crianças e melhorias no comportamento, como aprender a compartilhar. “A brincadeira derruba a fase do eu e transparece a fase do nosso”, resumiu Raissa Azevedo.

No encerramento das atividades, as pedagogas aconselharam os pais a lidarem com os problemas mencionados e reafirmaram que a brincadeira é um importante aliado na educação. “O diferencial das outras brincadeiras, que não envolvem os aparelhos tecnológicos, é a oportunidade de conviver com o outro, além de aprender a compartilhar e obedecer a regras”, comparou a pedagoga Leila Dias.

Sobre o Ceaps

O Centro de Educação e Apoio Social do Nupad desenvolve ações e práticas educativas em saúde, sendo responsável por orientar e acolher os pacientes e familiares da triagem neonatal. O objetivo do Centro é ser um ponto de apoio e referência, a partir do qual os pacientes possam conduzir melhor o tratamento e a própria vida. As atividades do Ceaps estão sustentadas em três principais pilares: Educação, Apoio e Assistência.

    Contador de visitas: 195 visualizações

    Veja também: