Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Termina na tarde de hoje, na Faculdade de Medicina da UFMG, a Oficina Unasus: Projeto Político-Pedagógico de Cursos de Especialização na Modalidade de Educação a Distância”, que reúne representantes de 22 instituições acadêmicas, serviços de saúde e gestão

Mais de 20 instituições enviaram representantes para o encontro que culmina com uma verdadeira revisão do SUS e várias sugestões para aprimorar o Sistema

Nós podemos multiplicar a formação dos profissionais do SUS sem perder qualidade”.

Essa foi a afirmação do Secretário de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde do Ministério da Saúde (SGTES), professor Francisco Eduardo de Campos durante sua participação no evento de abertura, ontem, quando apresentou a Una-SUS no contexto político da educação e da saúde.

Participaram da mesa de abertura a vice-reitora da UFMG, Rosksane Norton, o pró-reitor de Extensão da UFMG, João Antônio de Paula e a Pró-reitora de Extensão da Universidade Federal de São Paulo, professora Eleonora Menicutti de Oliveira.

Qualidade do atendimento

Para Campos, a participação de diversas instituições públicas de ensino, além dos gestores de saúde, só fortalece a construção dessa iniciativa, que se destina a atender às necessidades de formação e educação permanente do Sistema.

Com a vice-reitora ao centro, Rocksane Norton, o diretor da Faculdade de Medicina, Francisco Penna (terno preto), também integrou a mesa de abertura, ao lado de Marcos Mandelli (Fiocruz), Maria Ribeiro (UFC), Paulo Volpato Dias (UERJ), Rubensmidt Riani (Conass), Bianca Veloso (Conasems), representantes dos Núcleos de Telessaúde e gestores de saúde locais e regionais

“A Una-SUS é uma alternativa de formar com qualidade o profissional que vai atender aos usuários do SUS, já temos um decreto que consolida a Universidade Aberta do SUS, assinado pelos ministros da Educação e da Saúde e resultados concretos dessa capacitação acontecendo em várias instituições presentes aqui”, garantiu o secretário.

Ele também destacou que apesar dos esforços, ainda há desafios a serem vencidos. “O processo de educação permanente é necessário e deve ser feito pelas instituições que são mantidas com recursos públicos, além disso, a tecnologia deve ser utilizada como forma de manter essa educação e garantir a permanência do profissional na Universidade”, defendeu.

Interdisciplinar

O pró-reitor de Extensão da UFMG, professor João Antônio de Paula, destacou o aspecto de relevância social demonstrado pela Una-SUS, especialmente no que se refere à interdisciplinaridade.

“O olhar que se volta para uma realidade complexa necessariamente tem que ser interdisciplinar, com compartilhamento, cooperação, interação dialógica: espaço que permite o diálogo, sendo que iniciativas como a Una-SUS permitem essa interação”, afirmou.

O diretor da Medicina, Francisco Penna, ressalta a inserção da Faculdade, no contexto da saúde pública do país, desde a década de 70, entre outras iniciativas, devido à atuação do Internato Rural.

A pró-reitora de Extensão da Universidade Federal de São Paulo, professora Eleonora Menicutti, defendeu que “o SUS é o melhor sistema de saúde do mundo, por meio da Estratégia de Saúde da Família”, apesar de ainda precisar de ajustes, sendo essa uma das razões para a consolidação da Una-SUS.

“Para fortalecer essa estratégia, deve-se institucionalizá-la, dando à atenção básica o destaque e para isso, é fundamental que não se perca nada do que se conquistou para podermos avançar ainda mais”, defendeu.

Ao final da oficina os participantes elaborarão um documento com bases conceituais e operacionais políticas e pedagógicas para as cerca de 20 iniciativas da UNA-SUS em andamento, entre elas o Curso de Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família (CEABSF) do Nescon. Além disso também encaminharão uma carta à presidente eleita Dilma Rousseff.

A Una-SUS

O Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou no dia 18 de junho de 2008, a criação da Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (Una-SUS). Trata-se de programa que cria condições para o funcionamento de uma rede colaborativa de instituições acadêmicas, serviços de saúde e gestão do SUS, destinada a atender as necessidades de formação e educação permanente do SUS.

A concepção e implantação do programa é interfederativa, tendo, em sua gestão,  participação efetiva do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). Essa rede funciona por meio do intercâmbio de experiências, compartilhamento de material instrucional, cooperação para desenvolvimento e implementação de novas tecnologias educacionais em saúde, rede compartilhada de apoio presencial ao processo de aprendizagem em serviço e intercâmbio de informações acadêmicas dos alunos para certificação educacional compartilhada.

Dessa forma é possível propiciar a cada trabalhador de saúde oportunidades de aprendizado, como material para auto-instrução, cursos livres e de atualização, cursos de aperfeiçoamento, especialização e até mesmo mestrados profissionais. O uso de técnicas de educação a distância minimiza a necessidade de deslocamento da cidade ou da região do trabalhador.

Serviço
“Oficina Una-SUS: projeto político-pedagógico de cursos de especialização na modalidade de educação a distância”.
Data: 9 e 10 de novembro de 2010
Local: Faculdade de Medicina da UFMG. 6º andar
Av. Alfredo Balena, 190. Bairro Santa Efigênia
Belo Horizonte.  Minas Gerais

Redação: Assessoria de Comunicação / Nescon – Faculdade de Medicina da UFMG

    Contador de visitas: 211 visualizações

    Veja também: