Notícias Externas

Observatório de Saúde Urbana recebe pesquisadora espanhola


Publicado em: AgendaExternas - 24 de agosto de 2016

IMG_0910

Professora associada da Universidade Pompeu Fabra, de Barcelona – Espanha, Carme Borrell. Foto: Carol Morena

No dia 26 de agosto, a professora associada da Universidade Pompeu Fabra, de Barcelona – Espanha, Carme Borrell, realizará a palestra “Métodos de avaliação de políticas públicas urbanas e sociais integradas nas cidades – governança e participação”.  O evento será às 10h, na sala 29 da Faculdade de Medicina da UFMG e é aberto a toda comunidade acadêmica.

A professora conta que, em Barcelona, estão sendo feitos estudos que avaliam as desigualdades dos serviços de saúde, tendo como parâmetro os bairros da cidade. A dinâmica desse processo vai ser apresentada na próxima sexta-feira, 26.

Carme Borrell é especialista em Medicina Preventiva, Saúde Pública e Medicina de Família e tem a área de pesquisa centralizada no estudo dos determinantes sociais da saúde. Ela atua na liderança de projetos internacionais, tendo aproximadamente 344 artigos científicos publicados. Também trabalha na Agência de Saúde Pública de Barcelona como chefe do Serviço de Sistemas de Informação de Saúde, é editora chefe da Revista Espanhola Gaceta Sanitaria (Journal of Public Health) e lidera o projeto SOPHIE.

Sua participação, incluindo outras na atividade do Observatório de Saúde Urbana de Belo Horizonte (OSUBH), faz parte do projeto de internacionalização do Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública da Faculdade de Medicina da UFMG.

Comunidade e Medicina de Família

Especialista na área, Carme considera fundamental, para as políticas públicas em saúde, o atendimento do profissional conhecido como médico de comunidade. Ela destaca que, na Espanha, a medicina é muito centrada no atendimento hospitalar, mas está demonstrado que o mais importante é a Atenção Primária, a qual deveria ser entrada da população para os serviços de saúde.

“Os recursos deveriam ser destinados não só aos hospitais, mas principalmente para a Atenção Primária”, afirma Carme. Sobre a iniciativa da Faculdade de Medicina da UFMG criar o Departamento de Medicina da Família e Comunidade, ela comenta que é um importante passo.

 

 

 

    Contador de visitas: 564 visualizações

    Veja também: