Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Sede da Defensoria Pública, no bairro Santo Agostinho.

Sede da Defensoria Pública, no bairro Santo Agostinho.

Até as 18h de hoje, 18 de outubro, a sede da Defensoria Pública de Minas Gerais, em Belo Horizonte, espera receber cerca de 1,8 mil homens, mulheres e crianças que se cadastraram para o mutirão “Direito de ter pai”. A ação, que realiza exames de DNA, pela segunda vez na capital, acontece simultaneamente em outros 25 municípios de Minas Gerais.

De acordo com a defensora pública geral do Estado, Andréa Garzon, o mutirão é uma ação extra-judicial que busca desafogar o poder judiciário, economizar dinheiro dos cofres públicos e promover encontro com a possibilidade de estabelecer um vínculo familiar entre os participantes.

A participação é voluntária: pais, mães e outros parentes cadastraram-se para o mutirão, onde têm a possibilidade da realização do exame e mudança do registro do filho, caso haja acordo, evitando a formalização de uma ação judicial. “Cada ação custa cerca de 3 mil reais ao estado. Além de ser um processo a menos, promovemos um ambiente mais leve do que o judiciário, propício à criação e fortalecimento dos vínculos entre as pessoas”, explica a defensora.

O Laboratório de Genética e Biologia Molecular do Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio Diagnóstico da Faculdade de Medicina da UFMG (Nupad) é o responsável pela realização dos exames. A coleta do material é realizada em papel filtro, o mesmo utilizado para a triagem neonatal (o teste do pezinho). As amostras de Belo Horizonte e dos outros municípios serão analisadas para emissão de laudos de inclusão ou exclusão de paternidade (positivo ou negativo).

Segundo o coordenador acadêmico do Nupad, professor Marcos Borato, a confiabilidade do teste é muito alta. “A chance de haver erro é praticamente zero. Desde 1997, quando passamos a realizar esse exame, nenhum laudo foi contestado”, afirma. O laboratório, referência na área, domina técnicas internacionais padrão ouro para análise e comparação de marcadores de DNA presentes no filho e herdadas da mãe e do pai.

    Contador de visitas: 235 visualizações

    Veja também: