Notícias Externas

Novos equipamentos para triagem neonatal aceleram análise de amostras


Publicado em: ExternasTecnologia - 14 de setembro de 2015

Aparelhos utilizados pelo Nupad possibilitam liberação mais rápida de resultados para hemoglobinopatias

IMG_1616

Técnica utiliza novo equipamento para análise de amostras. Foto: Rafaella Arruda.

Seis novos equipamentos adquiridos recentemente pelo Laboratório de Triagem Neonatal do Nupad (LTN) garantem processamento mais veloz e seguro das amostras de sangue da triagem neonatal para detecção de hemoglobinopatias, entre elas, a doença falciforme.

As máquinas, importadas dos Estados Unidos, são semiautomatizadas e possibilitam a análise de até 384 amostras por unidade. “Ao primar pela automação, os novos aparelhos possibilitam ganho em termos de procedimento e diminuição de risco de falha humana”, observa o coordenador do LTN, Roberto Ladeira.

A troca total dos equipamentos antigos pelos novos e o treinamento dos técnicos para utilização dos aparelhos foram concluídos em agosto. Com essa alteração, como informa o supervisor técnico do LTN, Leandro Souza, as amostras para hemoglobinopatias passam a ser dosadas nos novos aparelhos por meio da Cromatografia (HPLC) e os confirmatórios continuam sendo realizados manualmente, a partir da Focalização Isoelétrica (IEF).

Mais modernos, os novos equipamentos garantem maior velocidade na execução das amostras e na emissão dos resultados. De acordo com Leandro, no HPLC é necessário apenas um técnico no início do processamento, para dar alguns comandos. O aparelho funciona durante a noite (overnight) e libera os resultados no dia seguinte. “Isso possibilita menor tempo gasto entre a chegada da amostra e a liberação. Consequentemente, as crianças diagnosticadas estarão disponíveis para início do tratamento de forma mais precoce”, explica.

Segundo dados do LTN, em agosto o tempo médio registrado entre a geração de placa de amostras para hemoglobinopatias e liberação de resultados foi de 28h, enquanto, em junho, o registro foi de 37h e de 31h em julho, quando a troca dos equipamentos foi iniciada.

LTN

O LTN realiza os procedimentos laboratoriais para a triagem das seis doenças do Programa de Triagem Neonatal de Minas Gerais (PTN-MG): hipotireoidismo congênito, fenilcetonúria, doença falciforme, fibrose cística, deficiência de biotinidase e hiperplasia adrenal congênita.

Em média, o laboratório recebe 21 mil amostras de sangue por mês, o que representa, por dia, cerca de mil amostras processadas para cada uma das seis doenças, totalizando seis mil dosagens diárias.

 

Redação: Nupad/Faculdade de Medicina

    Contador de visitas: 626 visualizações

    Veja também: