A Faculdade de Medicina da UFMG declarou hoje luto oficial pelo falecimento do ex-prefeito de Belo Horizonte Célio de Castro, ocorrido neste domingo, aos 76 anos, devido a infecção generalizada.

Formado pela Faculdade de Medicina da UFMG em 1958, Castro foi o primeiro ex-aluno da Medicina a ser homenageado pela UFMG com a Medalha de Honra, no ano 2000. A Medalha é símbolo de reconhecimento da Instituição àqueles que nela concluíram seu curso de graduação, mestrado ou doutorado, e cuja atuação e realizações na vida profissional merecem destaque.

Segundo o diretor Francisco Penna, este destaque era notório para Célio de Castro. Mesmo não sendo oficialmente professor da UFMG, sua contribuição para a formação de várias gerações de médicos foi enorme.

“Ele orientava nossos alunos, tanto no Pronto Socorro quanto nos vários programas de Residência Médica que coordenou em Belo Horizonte. Sua competência como clínico o destacava”, avaliou o diretor. Do ponto de vista político, “sempre primou pela honestidade e teve absoluto reconhecimento por isso”. Francisco Penna também lembrou dos tempos da Ditadura, quando o ex-aluno foi importante liderança do movimento médico.

Dentre suas várias realizações, participou também da implantação dos primeiros Centros de Tratamento Intensivo do Estado, foi chefe do serviço de emergência do HPS e presidente do Sindicato dos Médicos de Minas Gerais. Publicou inúmeros trabalhos na área e foi co-autor do livro “Emergências Médicas”, publicado pela Editora Guanabara-Koogan.

O velório começou no domingo, no Salão Nobre da Prefeitura, e o enterro está previsto para as 11h de hoje, 21 de julho, no Cemitério Parque da Colina, Nova Cintra, região oeste de Belo Horizonte.

    Contador de visitas: 337 visualizações

    Veja também: