EPI 2008 recebe trabalhos do Nescon *


Publicado em: Notícias - 19 de setembro de 2008

* Matéria corrigida em 22 de setembro de 2008

O impacto das ações judiciais contra o governo por medicamentos no Brasil, a qualidade de vida dos pacientes transplantados renais, entre outros oito trabalhos produzidos no Núcleo de Educação em Saúde Coletiva da Faculdade de Medicina da UFMG (Nescon) são temas que serão discutidos durante o 18º Congresso Mundial de Epidemiologia (EPI 2008), que começa neste sábado, em Porto Alegre.

Em torno do tema “Epidemiologia na construção para todos: métodos para um mundo em transformação”, são esperados cerca de 8 mil inscritos no evento que vai até o próximo dia 24.

Paralelamente ao EPI 2008 será realizado também o 7º Congresso Brasileiro de Epidemiologia. Ambos são organizados pela Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (Abrasco) e Associação Internacional de Epidemiologia (IEA). Confira aqui a programação.

Somente do Nescon serão nove participantes, além de outros 24 pesquisadores que figuram como co-autores ou colaboradores das pesquisas inscritas. O Departamento de Medicina Preventiva e Social (MPS) também estará representado por vários professores, além de estudantes de graduação e pós.

Ana Paula Álvares, do Grupo de Pesquisa de Economia da Saúde é uma delas. Ela irá apresentar o trabalho “Análise do perfil dos pacientes transplantados renais entre 2000 e 2004 em Belo Horizonte”, que integra o Projeto de Avaliação das Terapias Renais Substitutivas (TRS).

Outra que participa é Dayse Abreu, membro do corredor temático Trabalho e Educação em Saúde, do Nescon. Ela falará sobre a relação entre as causas de morte evitáveis por atenção à saúde e a implementação do Sistema único de Saúde no Brasil – tema de sua tese de doutorado.


Redação: Assessoria de Comunicação Social do Nescon
nescon@medicina.ufmg.br

    Contador de visitas: 285 visualizações

    Veja também: