Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Minas se prepara para leitura de eletrocardiogramas


Publicado em: Tecnologia - 6 de setembro de 2013

IMG_7592

Com os objetivos de melhorar a resolução dos casos e facilitar os encaminhamentos nos atendimentos da atenção primária à saúde, a Faculdade de Medicina lançou, na segunda-feira, 2, o curso de capacitação “Leitura e interpretação do eletrocardiograma”, em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

De acordo com a coordenadora do curso na Faculdade, professora Rosália Morais Torres, apesar da realização do eletrocardiograma ser simples e barata, a sua interpretação pode ser complicada para o médico que atende na atenção primária. “Um dos nossos objetivos é que o médico saiba diferenciar o eletro normal do alterado”, explica a professora. Para ela, em muitos momentos o médico precisa tomar decisões rápidas, referentes inclusive ao encaminhamento do paciente a um especialista. “Algumas vezes é o exame que vai dizer isso”, alerta.

Para Carlos Vanderley Soares, representante do secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Helvécio Magalhães, 80% dos problemas do paciente podem ser resolvidos na atenção primária. “Investir nessa capacitação é ser resolutivo, reduzir custos, prezar pela vida do indivíduo e deixar a alta e média complexidade apenas para casos em que forem necessários”, disse.

Curso e estrutura

O curso será à distância, dividido em três módulos, sendo que cada um dos módulos confere certificado ao participante. Para a primeira edição, são 866 alunos cadastrados. “Nosso maior objetivo é atingir os 4 mil médicos cadastrados no sistema do estado”, almeja Rosália.

Para Wagner Fulgêncio, superintendente de Atenção Primária da SES-MG, quanto mais a estrutura for qualificada para as capacitações, mais força ganha a rede de atenção primária. “A estrutura atual, oferecida pelo Centro de Tecnologia em Saúde da Faculdade (Cetes) com recursos da SES-MG, é capaz de atender, hoje, uma turma de 1,3 mil alunos. Em outubro, abrimos a inscrição para o segundo módulo, e acreditamos em um aumento constante dessa demanda”, aposta.

Inovação

Em seu discurso, o vice-diretor da Faculdade, professor Tarcizo Afonso Nunes, lembrou que este é um momento especial para a Faculdade e especialmente para o Cetes, que vêm recebendo investimentos e crescendo em estrutura durante as últimas gestões. “É importante destacar que houve muito esforço para que o Cetes chegasse onde está. Foi um trabalho em conjunto, de uma equipe competente, que permitiu a estrutura capaz de oferecer esses cursos”, afirmou.

O coordenador do Cetes, professor Cláudio de Souza, corroborou a fala do vice-diretor: “Sou testemunho vivo dessa evolução. Já temos outros projetos em parceria com o poder público firmados, com resultados positivos. Ainda existem muitas ideias e planejamentos para a tecnologia na saúde. Essa área é muito propícia para a inovação. Tenho muito orgulho de fazer parte dessa equipe”, finalizou o coordenador.

 

    Contador de visitas: 324 visualizações

    Veja também: