Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Notícias Internas

Minas Mundi tem quase 500 vagas para mobilidade internacional em 2018


Publicado em: InternasOportunidades - 6 de julho de 2017

Lançado nesta semana, em nova plataforma, o edital do programa Minas Mundi de mobilidade internacional de alunos de graduação traz novidades que ampliam as chances de ocupação de vagas em instituições de países em cuja língua o estudante tenha proficiência. O edital também inclui ações afirmativas no processo seletivo.

Para concorrer a uma das 485 vagas de intercâmbio em 138 instituições de quatro continentes, além da carta de intenções, o estudante deverá produzir e publicar um vídeo que justifique seu interesse pelo intercâmbio. Nesta sexta-feira, 7, a Diretoria de Relações Internacionais (DRI) vai realizar leitura pública do edital, em dois horários (11h e 17h), no auditório do Centro de Atividades Didáticas de Ciências Humanas (CAD 2), com o intuito de tirar dúvidas sobre o processo de seleção.

Na próxima semana, serão realizadas sessões de treinamento sobre a produção da carta de intenções e do vídeo. Abertas ao público, as sessões ocorrem no auditório 1007 da Faculdade de Letras, na segunda-feira, 10, às 11h, e na terça, 11, às 17h. “Embora possa ser um pouco menos formal que a carta, o vídeo deve conter informações que atendam a determinados requisitos”, esclarece a professora Deise Prina Dutra, diretora adjunta de Relações Internacionais.

Inscrições
A submissão de inscrições ao Minas Mundi passa a ser realizada exclusivamente por meio do portal Minha UFMG, em ambiente virtual que possibilita o diálogo com dados da graduação.

Embora a plataforma esteja programada para receber inscrições apenas de 17 a 20 de julho, os alunos interessados em intercâmbio já devem ler o edital, que contém informações sobre requisitos para candidatura, procedimentos para submissão e, no anexo I, lista de instituições e vagas. Boletim informativo produzido pela DRI especialmente para esse público também tem informações complementares ao edital.

Durante o período de inscrições, o aluno pode fazer upload de documentos e salvar as etapas já realizadas, até que tenha concluído os procedimentos e possa finalmente submeter a inscrição ao sistema.

A professora Deise Dutra esclarece que, neste primeiro momento, o estudante não precisa indicar as instituições de seu interesse. “Uma das vantagens desse novo sistema é que o candidato pode inserir quantos certificados de proficiência ele possua e, no período de alocação, de acordo com suas escolhas e classificação, a vaga lhe será atribuída” informa.

O processo de inscrição ao Minas Mundi é dividido em duas etapas: a primeira é eliminatória e consiste na análise técnica de toda a documentação submetida pelo candidato, na plataforma, no ato da inscrição; a segunda, classificatória e eliminatória, consiste na avaliação qualitativa da carta de intenção e do vídeo. No dia 22 de setembro, a DRI divulgará a lista dos candidatos habilitados a escolher vagas. Haverá classificação distinta para cada idioma.

Os candidatos serão convocados a listar, por ordem de preferência, as instituições estrangeiras em que têm interesse de fazer a mobilidade internacional, com base em sua classificação, observando-se as vagas disponíveis e de acordo com os certificados de proficiência aceitos para cada uma dessas instituições.

Deise Dutra ressalta que os estudantes devem indicar o maior número possível de universidades de seu interesse, para aumentar as chances de conseguir uma vaga no Programa. A ordem dos candidatos que poderão escolher as instituições de destino será determinada pelos critérios de classificação especificados no anexo V do edital e no informativo.

Ações Afirmativas
O professor Fábio Alves, diretor a DRI, destaca o caráter inovador do edital, que inclui ações afirmativas no processo seletivo de mobilidade internacional. A partir desta edição, o Programa contempla de forma alternada alunos cotistas e não-cotistas e inclui critérios étnicos e socioeconômicos na seleção dos alunos cotistas. “Além dessa iniciativa pioneira no cenário nacional, o formato da seleção otimizará o processo de alocação de vagas e possibilitará, preservando-se a qualidade acadêmica, o aproveitamento de um maior número de vagas de mobilidade”, comenta o diretor.

Números
O programa Minas Mundi 2017 oferece 485 vagas para intercâmbio em 2018 (turmas para o primeiro e o segundo semestre letivos) em 138 instituições, assim distribuídas:
África: 7
América do Norte: 31
América do Sul: 121
Ásia: 10
Europa: 316

Redação: Cedecom/UFMG

    Contador de visitas: 348 visualizações

    Veja também: