Médicos discutem estratégias para vencer o crack


Publicado em: Agenda - 3 de abril de 2013

“Dependência ao Crack: Avaliação pelas Diversas Especialidades” é tema da Reunião Multidisciplinar que acontece no sábado, 6 de abril, na Associação Médica de Minas Gerais (AMMG). O professor do Departamento de Saúde Mental da Faculdade de Medicina da UFMG, Frederico Duarte Garcia,fala sobre a necessidade de se quebrar o mito de que o paciente usuário de drogas é tratado somente pelos psiquiatras, ignorando muitas vezes, as consequências clínicas e cirúrgicas do uso da droga.

Por esse motivo, o tema será discutido com representantes da Associação dos Ginecologistas e Obstetras de Minas Gerais (Sogimig), Associação Mineira de Psiquiatria (AMP), Sociedade Mineira de Neurologia (SMN) e Sociedade Mineira de Terapia Intensiva (Somiti). O evento é direcionado aos médicos associados da AMMG e acadêmicos de Medicina.

Frederico Garcia conta que 2,6 milhões de pessoas já utilizaram o crack ao menos uma vez na vida, no Brasil. Isto indica que o usuário está frequentando não somente os consultórios dos psiquiatras, mas de todos os especialistas, urgências clínicas e cirúrgicas. Outro aspecto importante, enfatizado pelo psiquiatra, é o desenvolvimento de patologias associadas ao uso de crack. A droga também está ligada ao aumento do risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, nutricionais, pulmonares e neurológicas, além de aspectos indiretos, como é o caso das mães usuárias e de seus bebês. “Capacitar os colegas para identificação do uso, abuso e consequências do crack é algo fundamental neste contexto epidemiológico”, avalia o especialista.

O psiquiatra reforça que a há a necessidade de um tratamento interdisciplinar para usuários do crack que demande o conhecimento de várias especialidades que precisam conversar entre si, conduzindo os casos de maneira integral e humanizada.

As inscrições para a reunião multidisciplinar são gratuitas e podem ser feitas pelo site:www.ammg.org.br. Informações: (31) 3247 1619.

Confira a programação

8h15 – 8h45: Credenciamento e café de boas-vindas;

8h45 – 9h: Abertura – Lincoln Lopes Ferreira, presidente da AMMG e Luciana Costa, diretora científica da AMMG;

9h – 9h10: Maurício Leão de Rezende, presidente da AMP;

Mesa 1: ‘Direto ao ponto- O Crack nas diversas especialidades. Atualização’, Frederico Duarte Garcia, psiquiatra membro da Comissão de Formação Continuada da AMP;

9h10 – 9h20: ‘Rede de Assistência Pública para o Tratamento da Dependência ao Crack’ – Paulo Roberto Repsold, diretor da AMP e AMMG;

9h25-9h35: ‘Crack e crises convulsivas’ – Maria do Carmo Vasconcellos Santos, neurologista;

9h40 – 9h50: ‘Aspectos nutricionais dos dependentes de crack’ – Maria Isabel Toulson Davisson Correia, professora titular da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG);

10h5 – 10h15: ‘Complicações obstétricas em gestantes dependentes de Crack’ – Frederico José Amedee Peret, diretor científico da Sogimig;

10h20-10h30: ‘Tratamento da Overdose de Crack’;

10h35-10h40: ‘Alterações hepáticas relacionadas à dependência do Crack’ – Luciana Diniz Silva, médica, professora adjunta da UFMG.

10h40 – 11h: Debate;

11h – 11h20: Coffee-break.

Mesa 2:

11h20 – 12h10: ‘Crack e seu Impacto nas Famílias – Convite ao Público Leigo Não Médico’, Frederico Duarte Garcia, psiquiatra membro da Comissão de Formação Continuada da AMP;

12h10 – 12h20: Encerramento.

(Com Assessoria de Imprensa da AMMG)

 

    Contador de visitas: 136 visualizações

    Veja também: