Acesso interno

Comissão adota etiqueta como estratégia de gestão


23 de novembro de 2007


reciclagem_etiquetas.jpgA Comissão de Gestão de Resíduos, com o apoio da Assessoria de Comunicação Social (ACS), produziu etiquetas para permitir a identificação e o início do processo de seleção de plástico limpo, papel para reciclar e para reutilizar na Faculdade de Medicina.

As etiquetas estão sendo entregues nos setores pela professora Magda Bahia, responsável pelo Programa de Gerenciamento de Resíduos de Saúde da Unidade, pessoalmente. “No momento da visita, aproveito para conscientizar os servidores para a seleção do resíduo e para evitar que o papel seja jogado na lixeira normal, e misturado ao lixo orgânico, café, e outros”, esclarece.

Ela observa que é freqüente encontrar objetos infectados em lixeiras para material não contaminado. “Quando isso ocorre, o restante do lixo, antes não infectado, tem de ser descartado como lixo contaminado”, alerta. “Isto resulta num dano maior ao meio-ambiente e em custo mais elevado para a Instituição”.

Na avaliação de Magda Bahia, este é um passo importante para iniciar a conscientização da comunidade interna para a importância da separação dos resíduos. “Até o momento, os setores visitados aprovaram a idéia e estão empenhados em colaborar com a campanha”, afirma.

Lixo no lugar certo
Na faculdade, existem três tipos de resíduos:
Grupo A – materiais infectantes
Grupo B – produtos químicos (recolhidos pelo Departamento de Serviços Gerais da UFMG)
Grupo D – papéis, plásticos, metais, vidros e materiais orgânicos

. ANOTE AÍ
Para a devida coleta, de acordo com a legislação, os resíduos infectantes devem ser depositados em sacos brancos. Nos sacos pretos, o lixo orgânico livre de contaminação.

Leia Mais
Medicina deve se preparar para coleta seletiva
– 15 de janeiro de 2007

Medicina investe em gestão – 22 de agosto de 2007

 

 

 

 

Redação: Anderson Siqueira – Estudante de Jornalismo