Acesso interno

Faculdade de Medicina promove mês de prevenção ao suicídio

Prédio da Faculdade e diretórios acadêmicos são sinalizados com amarelo para chamar atenção ao mês de conscientização


    02 de setembro de 2019 - , , ,


    Com o intuito de sensibilizar e informar a comunidade sobre a importância da prevenção ao suicídio e promoção da saúde mental, a Faculdade de Medicina da UFMG promove série de atividades gratuitas e abertas ao público durante este mês de setembro. Na programação, constam rodas de conversas sobre saúde mental das pessoas com deficiência e da população LGBT, caminhada pela prevenção do suicídio, palestras sobre fatores de risco e como sobreviver ao ato suicida, além de eventos artísticos e culturais sobre o tema. 

    As ações foram pensadas por diferentes setores e representações da Unidade, com o propósito de construir uma programação unificada. “Quando articulamos os grupos e setores que atuam nessa perspectiva na Faculdade, conseguimos fortalecer essas ações para que possam alcançar todo o público da Instituição”, comenta Maria Aparecida Miranda da Silva, psicóloga do Núcleo de Apoio Psicopedagógico aos Estudantes da Faculdade de Medicina (Napem) e membro da Rede de Saúde Mental da UFMG.

    De acordo com Maria Aparecida, além de conscientizar sobre a questão do suicídio, a ações também alertam para a importância do olhar para o outro, mostrar que a pessoa não está sozinha e apresentar os espaços de acolhimento. “Muitas vezes, no nosso dia a dia corrido, a gente não olha para o outro, para o colega, que está um pouco triste ou passa a faltar no serviço. Então, é importante ampliar esse olhar para o nosso espaço”, enfatiza.

    Rodas de conversa

    Para promover discussões sobre como lidar com crises suicidas e promover a prevenção ao suicídio em diferentes segmentos sociais, o Diretório Acadêmico Alfredo Balena (DAAB), entidade representante dos estudantes de graduação em Medicina da UFMG, promove rodas de conversas sobre saúde mental da mulher, das pessoas com deficiência, da população LGBT, entre outras. As rodas ocorrem durante todo o mês, no Teatro de Arena do campus Saúde, em frente ao Restaurante Universitário. Não é necessária inscrição prévia para participar.

    “Ter os recortes de saúde mental de acordo com as especificidades de cada indivíduo, com rodas de conversa com pessoas que têm vivência no assunto e com especialistas permite aprofundar nesse tema, muitas vezes tratado de forma superficial, e a orientar sobre como lidar com o assunto”, avalia a estudante do 6º período de Medicina da UFMG, Flávia Lima, membro da coordenação de saúde mental do DAAB.

    O Diretório também preparou atividades com oficinas de arteterapia e exposição de artes, que serão realizadas no espaço do DAAB, conforme a programação. 

    Caminhada pela prevenção

    No dia 8 de setembro, próximo domingo, acontecerá a 5º edição da Caminhada pela prevenção do suicídio. A atividade começará às 9h, no Parque Municipal de Belo Horizonte. O evento é aberto ao público. No dia 9, será promovida oficina para confecção do lacinho amarelo, símbolo da campanha de prevenção ao suicídio. A previsão é que os lacinhos sejam distribuídos no campus Saúde da UFMG em de 10 setembro, considerado o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio.

    A programação também conta com apresentação do Coral da Faculdade de Medicina, no dia 11 de setembro, um painel da palavra amiga onde as pessoas poderão deixar recados otimistas e de esperança para as pessoas, dentre outras atividades.

    Seminários

    Também acontecerão outros dois seminários voltados para os fatores de risco e formas de prevenção ao suicídio nos dias 16 e 17 de setembro. Essa atividade possui vagas limitadas. Para participar, os interessados devem fazer inscrição no Departamento de Saúde Mental (Av. Professor Alfredo Balena, 190 – sala 235) com a doação de um quilo de alimento não perecível. Os produtos arrecadados serão doados à uma instituição de caridade.

    No dia 16 de setembro, serão discutidas formas de prevenção a prática do suicídio. Entre as formas de prevenir o suicídio, será apresentada a lei da política nacional de Prevenção do Suicídio e da automutilação, além de alguns projetos da faculdade, como o VIDAS (Veículo inspirador de amanhãs solidários) e o GAES-UFMG (Grupo de enlutados por suicídio).

    O segundo dia apresentará fatores de risco para a prática do suicídio. “Ser do sexo masculino, jovens, adolescentes e idosos, pessoas que tiveram perdas recentes são alguns desses fatores de risco”, conta o chefe do Departamento de Saúde Mental da Faculdade, professor Humberto Corrêa.

    Confira a programação completa