Duas iniciativas desenvolvidas no Núcleo de Educação em Saúde Coletiva (Nescon), da Faculdade de Medicina da UFMG,  terão participação de destaque  no 2º Fórum Global sobre Recursos Humanos em Saúde, que acontece de 25 a 29 de janeiro em Bangkok, na Tailândia. O slogan do evento é “Capacitar os profissionais de saúde para a saúde”.

Na ocasião, o professor Francisco Eduardo de Campos,  coordenador do Nescon e titular do Departamento de Medicina Preventiva e Social, vai coordenar discussões sobre a educação permanente em saúde. Ele também irá apresentar o Programa Ágora,  como experiência inovadora para  educação e formação de recursos humanos em saúde, e  a Estação de Pesquisa de Sinais de Mercado em Saúde, responsável  pelo monitoramento dos sinais de mercado de trabalho em saúde

Segundo Francisco Campos, o encontro pretende aproveitar o impulso gerado pelas discussões do primeiro fórum mundial, realizado em Kampala (Uganda) em 2008. “Há 3 anos, criou-se uma agenda para o enfrentamento dos problemas de saúde no mundo, fortemente dependentes da quantidade e qualidade do pessoal sanitário formado. Faltam mais de 4 milhões de trabalhadores de saúde  e esta falta tenderá a se agravar caso medidas adequadas não sejam tomadas”, alerta.

Saúde no mundo

Em 2006, a Organização Mundial de Saúde estimou haver um déficit de 4,3 milhões de trabalhadores de saúde capacitados em todo o mundo, e concluiu que os países são afetados de forma muito diferente. Dos 75 países em estado mais grave, 36 estão na África subsahariana, seis na Ásia e cinco na América Latina e no Caribe.

(Com Assessoria de Comunicação do Nescon)

    Contador de visitas: 289 visualizações

    Veja também: