Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Coordenadores que trabalham com a saúde da criança e o aleitamento materno em todos os estado brasileiros, representantes do Ministério da Saúde e das secretarias de saúde de Belo Horizonte e de Minas Gerais participaram do “VII Encontro Nacional de Coordenadores de Saúde da Criança dos Estados e Capitais – Brasileirinhas e Brasileirinhos Saudáveis”, sediado na Faculdade de Medicina da UFMG entre os dias 27 e 29 de agosto.

Encontro Pediatria

Foto: Nara Carvalho

O encontro teve o objetivo de reunir os atores envolvidos com a saúde da criança no país, para dar continuidade ao processo de formulação e implantação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança, além de apresentar e discutir estratégias para aprimorar o atendimento na saúde da criança.

Na quinta-feira, 29 de agosto, a professora Maria do Carmo Barros de Melo, do Departamento de Pediatria, apresentou aos participantes o projeto “Telemonitoramento de Unidades Neonatais em Minas Gerais”, parceria do Centro de Tecnologia em Saúde (Cetes) da Faculdade de Medicina da UFMG  com a Secretaria de Estado de Saúde, existente desde dezembro de 2012.

Segundo Maria do Carmo, uma das coordenadoras do projeto, a iniciativa possibilita redução da morbidade neonatal, suporte técnico ao sistema estadual de regulação assistencial, apoio em diagnósticos, principalmente para bebês prematuros e telemonitoramento das UTIs com incorporação de novas tecnologias.

O telemonitoramento de unidades neonatais, segundo a professora, surgiu da necessidade de apoio a regiões do Estado onde faltam neonatologistas. “Há uma redução de mortalidade de 10% a 25% quando existe o apoio de médicos especialistas”, afirmou Maria do Carmo. Por isso a importância deste atendimento, mesmo à distância. Ela explicou que as teleconferências podem ser online ou off-line, através de recursos tecnológicos como webconferências, enviando vídeos e imagens para auxiliar o médico, ou até mesmo por telefone, com instruções para atendimento ao paciente e futuros casos.

Até junho de 2013, o programa realizou oito teleconferências gerais, com informações para capacitação. Em uma delas, foi abordada a importância do aleitamento e do contato pele a pele entre mãe e bebê. Além disso, foram realizadas 1.849 teleconsultorias médicas, 1.728 ligadas à área de enfermagem e 43 especializadas. As regiões Norte, Centro-Sul, Leste, Oeste e Jequitinhonha de Minas Gerais são monitoradas por essa equipe.

 

    Contador de visitas: 287 visualizações

    Veja também: