Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Medicina recebe visita de embaixador do Senegal


Publicado em: Notícias - 4 de junho de 2008

A Faculdade de Medicina recebeu hoje a visita do embaixador do Senegal no Brasil.

Fode Seck (na foto, de paletó claro e gravata) veio agradecer a acolhida recebida pelos médicos e biólogos de seu país e visitar as instalações dos laboratórios do Programa Estadual de Triagem Neonatal (PETN-MG), no Núcleo de Ações em Pesquisa em Apoio Diagnóstico (Nupad).

Ele foi recebido, junto com seu intérprete, Ibrahima Gaye (à esquerda), pelos professores Tarcizo Nunes, vice-diretor da Faculdade de Medicina (à direita, de paletó preto), e José Nélio Januário, diretor geral do Nupad (entre o vice-diretor e o embaixador), pelo biólogo Roberto Vagner Puglia Ladeira, coordenador do Laboratório de Triagem Neonatal (ao fundo, de guarda-pó), e também por todo o corpo técnico do Núcleo.

Os profissionais senegaleses vieram à Faculdade de Medicina discutir as perspectivas para que se realize o diagnóstico precoce e o tratamento da doença falciforme, a partir da implantação da triagem neonatal no país africano.

O processo de cooperação técnica entre os dois países integra uma série de ações promovidas pelos dois governos, uma vez que o Brasil tem grande está à frente dos países africanos, especialmente na triagem neonatal, e, por isso, poderá contribuir com os parceiros.

Você sabia?
De origem africana, a doença falciforme é predominante em descendentes de pessoas da raça negra. No Brasil – principalmente devido à forte miscigenação verificada -, não incide exclusivamente nesta parcela da população. Doença genética, ela não é contagiosa e pode ser controlada a partir de cuidados básicos, quanto mais cedo possível.

De acordo com o Ministério da Saúde, anualmente nascem no País cerca de 3.500 crianças com essa patologia. Isso representa um caso para cada mil recém-nascidos. Bahia, Rio de Janeiro e Minas Gerais possuem as maiores incidências. No Brasil, o Teste do Pezinho, ou triagem neonatal, é garantido pela Lei 11619/94.

Atualmente, mais de 98% dos recém-nascidos nos 853 municípios de Minas são examinados pelo Programa Estadual de Triagem Neonatal, desenvolvido a partir de parceria da Secretaria de Estado de Saúde com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A eficácia do programa consiste especialmente no controle e acompanhamento do processo.

Leia mais
Brasil pode colocar Pezinho na África – 21 de maio de 2008
Seminário capacita para novos exames no teste do pezinho – 20 de agosto de 2007

Leia também
Triagem Neonatal

Redação e foto: Eloisa Ribeiro – Estudante de Jornalismo

    Contador de visitas: 589 visualizações

    Veja também: