Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


As crianças correndo em meio a bandeirinhas, brinquedos e carrinho de pipoca mostravam que esta quarta-feira, 22 de junho, não foi um dia qualquer na Hemominas-BH. Para comemorar o dia do paciente, data instituída pela própria fundação, uma série de atividades lúdicas foi programada para entreter os pacientes e chamar a atenção para a humanização do atendimento à saúde. Ao Centro de Educação e Apoio para Hemoglobinopatias (Cehmob-MG), coube organizar as brincadeiras do turno da manhã.

Crianças participam de oficinas e de brinquedoteca.

“Não é uma festa, é uma mobilização. Queremos otimizar a educação e humanização para a saúde e tentar romper essa barreira que existe entre os espaços da doença e o da saúde”, explica Mérupe Romanini, psicóloga do Cehmob-MG. Criado em 2004, o Centro é resultado de uma parceria entre o Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio Diagnóstico da Faculdade de Medicina da UFMG (Nupad), a Hemominas, o Ministério da Saúde e outras instituições. Nele, é oferecido acompanhamento de pessoas com doença falciforme por profissionais da psicologia, nutrição e enfermagem.

Nesta manhã, crianças com doença falciforme e outras hemoglobinopatias puderam participar de oficinas de desenho e jogos, clube da correspondência, além de assistir ao teatro de fantoches “A menina que não queria comer”. “É uma peça interativa, as crianças também participam. E aborda o auto-cuidado”, explica a psicóloga.

Para a médica hematologista da Hemominas, Célia Maria Silva, esse momento de descontração e interação no espaço de tratamento das doenças tem impacto fundamental na melhora das condições de saúde dos pacientes. “É preciso dar esse tipo de incentivo e acolhimento a pessoas com alguma doença crônica e seus familiares. É um estímulo para continuar no tratamento”, afirma.

Mais sobre o Cehmob-MG
O Cehmob-MG é um espaço para atenção integral a qualquer pessoa com doença falciforme. Lá, os pacientes e seus familiares recebem informações sobre a doença, além de apoio assistencial. O atendimento é feito das 7h às 18h.

Saiba mais pelo site ou pelos telefones (31) 3244-6468 / 3244-6460.

    Contador de visitas: 187 visualizações

    Veja também: