Representantes da Faculdade de Medicina da UFMG e da Universidade Lúrio (UniLúrio), em Moçambique, se reuniram na tarde desta terça-feira, 28, com o objetivo de iniciar as conversas de intenção cooperação na área da saúde entre os dois países. “Os laços que nos unem são muitos, do idioma às características culturais. A vontade de estreitar também os laços acadêmicos e científicos é um dos motivos que nos traz à UFMG”, disse o reitor da Universidade Lúrio, professor Jorge Ferrão.

Jorge Ferrão também discorreu sobre as peculiaridades do Sistema Nacional de Saúde moçambicano. De acordo com ele, faltam médicos formados para atender à população de Moçambique, que é de quatro milhões de pessoas. Ele conta que, atualmente, a média é de um médico para 50 mil moçambicanos. “Apenas 30% da população é atendida por médicos graduados em faculdades convencionais. Os outros 70% se consultam com curandeiros que, apesar de não terem estudado, são grandes conhecedores da flora local e utilizam desta sabedoria para tratar os doentes”, observou. Ele defendeu o trabalho conjunto com outros países como alternativa para sanar estes déficits.

Durante a reunião, foram apresentados aos representantes da UniLúrio os programas de pós-graduação, com relatos de experiências de cooperação internacional; o Internato Rural, disciplina de graduação de Medicina; o projeto Manuelzão; o Centro de Tecnologia em Saúde (Cetes); ações de extensão; o Núcleo de Educação em Saúde Coletiva (Nescon); o Núcleo de Ações em Pesquisa em Apoio Diagnóstico (Nupad); e o relato de cooperação com Angola (Pró-Angola).

Após o encontro, uma proposta de cooperação será discutida entre os representantes das duas universidades. “Vamos elaborar um projeto que atenda às principais demandas e expectativas das duas instituições para, então, apresentarmos uma proposta factível”, apontou o diretor de Relações Internacionais da UFMG, Eduardo Vargas.

O mediador das conversas foi o diretor da Faculdade de Medicina, professor Francisco Penna. Além do reitor da UniLúrio e do diretor da Medicina, também integraram a mesa o vice-diretor da Faculdade, Tarcizo Nunes,o diretor do Nupad, José Nélio Januário e o diretor de Relações Internacionais da UFMG, Eduardo Vargas. Participam da delegação da universidade moçambicana o reitor da UniLúrio, Jorge Ferrão, o diretor da Faculdade de Ciências da Saúde, Celso Belo, o diretor da Faculdade de Engenharia e Ciências Naturais, Ismael Chutumiá, e o diretor científico, Tito Fernandes.

    Contador de visitas: 460 visualizações

    Veja também: