Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Projeto ajuda a reduzir mortes no trânsito


Publicado em: Notícias - 3 de Janeiro de 2011

A Faculdade de Medicina da UFMG, por meio do Observatório de Saúde Urbana de Belo Horizonte (Osubh), irá ajudar Belo Horizonte a reduzir a morbimortalidade no trânsito, índice que mede o impacto das doenças e dos óbitos por acidentes em uma população.

Coordenado pela Organização Mundial de Saúde,  o projeto “Vida no Trânsito” foi concebido para avaliar as cidades que apresentam maior número de mortes e lesões no trânsito. No Brasil, foram escolhidos Belo Horizonte, Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Palmas (TO) e Teresina (PI)

“O Observatório de Saúde Urbana ficou responsável por acompanhar Belo Horizonte e Campo Grande. Construímos uma linha de base que mostra o perfil de cada cidade no trânsito”, explica Amélia Augusta de Lima Friche, professora do departamento de Fonoaudiologia da Faculdade de Medicina e pesquisadora do Osubh.

A partir desse levantamento, concluído em 2010, cada cidade tem que realizar medidas que possam diminuir o índice de morbimortalidade no trânsito. “Em Belo Horizonte, por exemplo, deve-se  aumentar a fiscalização e o número de semáforos”, afirma a professora.

Os resultados desses projetos também passarão por avaliação do Osubh. “Primeiramente, apontamos o que estava ruim. O próximo passo é avaliar o que melhorou depois das intervenções”, concluiu. O projeto tem duração de mais um ano, podendo ser renovado por outros três.

    Contador de visitas: 310 visualizações

    Veja também: