Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Manual orienta cuidados a gestante falciforme


Publicado em: Notícias - 7 de dezembro de 2009

not101_manual200Os profissionais de saúde envolvidos com os serviços de pré-natal de alto risco e nas maternidades já podem contar com a mais recente publicação dirigida a sistematizar os cuidados necessários com as gestantes com doença falciforme – enfermidade que exige cuidados especiais durante a gravidez por causa de suas complicações.

Resultado de estudo baseado em artigos científicos internacionais publicados nos últimos dez anos e da experiência acumulada com o acompanhamento multidisciplinar das gestantes com doença falciforme – no Projeto Aninha – e com o atendimento dessas mulheres nos serviços de pré-natal de alto risco da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Único no Brasil, o manual reúne hematologistas e obstetras, da UFMG e de outras instituições de ensino e saúde, com base em protocolos específicos, e com o objetivo de orientar profissionais de saúde sobre cuidados e acompanhamento a gestação de alto risco, explica a médica Vanessa Fenelon, preceptora do Serviço de Alto Risco do Hospital Odilon Behrens e uma das organizadoras do Manual, importante ferramenta do Projeto Aninha.

Aninha: interação social e científica

Patrocinado pelo Ministério da Saúde e realizado pelo Centro de Educação e Apoio para Hemoglobinopatias (Cehmob-MG), o Projeto Aninha tem como objetivo central compartilhar, com os profissionais de saúde que lidam com as gestantes com doença falciforme, conhecimentos relativos aos diversos cuidados necessários para a atenção integral a essas mulheres.

Para isso, também incorpora atividades de pesquisa, visando a busca de mais conhecimentos sobre as particularidades desta condição durante a gestação.

Afinal, a gestação na doença falciforme é um período de grande vulnerabilidade orgânica e psíquica.

Por isso, o Projeto Aninha tem como um dos objetivos atender de forma integral as pacientes falciformes, durante o período de gestão e no pós- parto,dentro de um protocolo multidisciplinar que prioriza o acolhimento e a atenção humanizada.

“Neste contexto, incentivamos a criação de espaços de reflexão e interação social como uma estratégia importante na promoção da saúde”, destaca a coordenação, em publicação do Projeto.

Disponível para download: Manual de Acompanhamento da Gestante com Doença Falciforme

Redação: Setor de Divulgação do Nupad

    Contador de visitas: 42 visualizações

    Veja também: