Film İzle | ufak tefek cinayetler son bölüm izle
Mais de 200 doenças reumáticas já são reconhecidas – Faculdade de Medicina da UFMG

Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Notícias Externas

Mais de 200 doenças reumáticas já são reconhecidas


Publicado em: ExternasNotícias - 22 de outubro de 2014

“Reumatismo: o que devo saber” foi o tema abordado hoje, 22 de outubro, pelo projeto Quarta da Saúde. O encontro foi conduzido pela professora do Departamento do Aparelho Locomotor da Faculdade de Medicina da UFMG, Cristina Lanna, que exemplificou alguns dos casos mais comuns das doenças reumáticas e como tratá-las.

Segundo a professora, existem mais de 200 doenças reumáticas reconhecidas, que causam dor, incapacidade funcional, deformidade, lesão de órgãos e, consequentemente, baixa auto-estima e piora na qualidade de vida das pessoas. “As doenças reumáticas são muito comuns em todos os lugares do mundo”, contou.

Essas doenças podem atingir pessoas do sexo feminino e masculino, de diferentes idades, como crianças, adultos jovens e idosos. Artrite reumatoide, lúpus, febre reumática, fibromialgia, gota, polimiosite e tendinites são alguns exemplos dos tipos de doenças reumáticas existentes. Segundo a professora, os fatores que causam essas doenças podem ser genéticos, hormonais, imunológicos ou ambientais.

IMG_3106

Professora Cristina Lanna durante palestra.

De acordo com Cristina Lanna, algumas doenças também podem provocar a dor articular, dentre elas, as infecções virais ou bacterianas; doenças psiquiátricas, como ansiedade e depressão; osteoporose; e doenças degenerativas, como o Parkinson.

Durante a palestra, a professora citou alguns exemplos das doenças reumáticas, como a artrite reumatóide, doença inflamatória que afeta articulações das mãos, cotovelos e joelhos, por exemplo. Segundo pesquisa realizada na Inglaterra, 61% dos pacientes com artrite reumatóide contam sua vida sexual foi afetada, 70%, entre 25 e 34 anos, sentem que a doença teve um impacto negativo no relacionamento com o parceiro e 1/3 dos doentes não contam para seus médicos a real extensão dos seus sintomas.

Diagnóstico

No encontro, a professora Cristina Lanna, também explicou um pouco mais sobre a fibromialgia, mais comum em mulheres, de 30 a 50 anos, em que a dor está no corpo todo, além de distúrbios do sono e do humor. Porém, nesses casos, todos os exames: neurológicos, laboratoriais e radiográficos, aparecem sem nenhuma alteração.

Por isso, a importância da consulta médica. Nela, o profissional irá escutar o paciente, realizar o exame físico completo do aparelho locomotor para buscar esclarecimentos e soluções.

Tratamento

O tratamento medicamentoso para as doenças reumáticas é realizado através de analgésicos, anti-inflamatórios não hormonais, corticóide e antimalárico. Mas segundo Cristina Lanna, também existem outras recomendações. “É importante que a pessoa faça exercícios regularmente, tenha uma alimentação saudável, mantenha o peso adequado, já que a obesidade aumenta o risco para outras doenças, e pare de fumar”, explicou.

IMG_3165

Participantes tiram dúvidas com a especialista.


Quarta da Saúde

A próxima edição do projeto “Quarta da Saúde” acontece no dia 19 de novembro, às 12h30, na sala 150 da Faculdade de Medicina da UFMG. O tema será “Alergias mais comuns e como evitá-las”, com o professor do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da UFMG, Jorge Andrade Pinto. A participação é gratuita e aberta a todos os interessados, sem necessidade de inscrição prévia.

O projeto “Quarta da Saúde” visa abordar temas sobre saúde de forma ampla e com linguagem acessível ao público em geral. A iniciativa é do Centro de Extensão (Cenex-MED) e da Assessoria de Comunicação Social (ACS) da Faculdade de Medicina da UFMG.

    Contador de visitas: 532 visualizações

    Veja também: