Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Notícias Externas

Liberdade como terapia é tema de Semana de Saúde Mental da UFMG


Publicado em: AgendaExternas - 3 de maio de 2017

Estão abertas as inscrições para a quinta edição da Semana de Saúde Mental e Inclusão Social, que tem o objetivo de reunir pesquisadores de diversas áreas para discutir a reforma psiquiátrica e celebrar o Dia Nacional da Luta Antimanicomial, 18 de maio.

Neste ano, o evento, que será realizado de 15 a 19 de maio, pretende abordar de forma interdisciplinar o tema A liberdade é terapêutica, com reflexões sobre a importância da liberdade de ir e vir, voz e autodeterminação, para a construção da cidadania.

Gratuitas, as inscrições para apresentação de pôsteres vão até a próxima quarta-feira, dia 10 de maio, e devem ser feitas pelo site do evento, onde a programação está disponível. As inscrições para ouvintes, também sem ônus, terminam no próximo dia 15 de maio.

Promovido pela Rede Saúde Mental UFMG, o evento terá conferências, mesas-redondas, apresentação de pôsteres, rodas de conversa, oficinas e atividades culturais. A Semana é destinada a estudantes, professores, pesquisadores de diversos campos do conhecimento como arquitetura, artes, direito, educação física, enfermagem, terapia ocupacional, medicina, psicologia e serviço social, além de usuários e familiares de serviços de saúde mental.

O evento foi instituído em 2013 pelo Programa de Extensão em Atenção à Saúde Mental da UFMG. Na edição de 2017, a Semana conta com a parceria da Universidade San Marino (Itália), da Associação dos Usuários dos Serviços de Saúde Mental (Assussam), do Conselho Regional de Psicologia de Minas Gerais e de movimentos sociais e coletivos antimanicomiais.

Memória
Integrando a programação da Semana, o Centro de Memória da Faculdade de Medicina (Cememor) em conjunto com o Núcleo de Apoio Psicopedagógico aos Estudantes da Faculdade de Medicina (Napem) e o Coletivo de Mulheres Alzira Reis apresentam a exposição “Cidade dos loucos” viagem ao inferno: uma tragédia silenciosa.

Trata-se de coletânea de fotos sobre o Hospital Colônia de Barbacena, fundado em 12 de outubro de 1903 na cidade de Barbacena, Minas Gerais, tendo como base o livro Holocausto Brasileiro – Vida, Genocídio e 60 mil mortes no maior Hospício do Brasil, de Daniela Arbex.

A exposição ficará aberta para visitação no corredor do Cememor, térreo da Faculdade de Medicina, de 15 a 19 de maio.

Mais informações: no site do evento.

 

Redação: com Cedecom/UFMG

    Contador de visitas: 561 visualizações

    Veja também: