Professores da UFMG citam importância de projetos voltados ao meio ambiente, mas se preocupam com situação atual e futuro desses projetos

A legislação ambiental brasileira é avançada e diversos projetos de gestão pública direcionados à preservação da natureza são desenvolvidos no país. Quem afirma é a professora do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG, Maria Auxiliadora Drumond. Ela cita exemplos desses projetos, mas aponta riscos associados às possíveis mudanças na legislação em vigor:

 

No último mês de agosto, o programa de sexta-feira da série “Saúde e Meio Ambiente“, apresentada pelo Saúde com Ciência, abordou alguns projetos de lei em discussão no Congresso Nacional. Estes tornam o licenciamento ambiental de grandes empreendimentos menos rigoroso e favorece o uso de agrotóxicos nocivos ao meio ambiente e à saúde humana.

Maria Drumond ressalta que, apesar das áreas de proteção ambiental mantidas pelo governo, leis específicas e recente redução no índice de desmatamento, a tendência é a diminuição, cada vez mais acentuada, da cobertura vegetal da Mata Atlântica:

 

A professora também cita o exemplo de um projeto ambiental desenvolvido no sul de Minas, que incentiva produtores rurais a proteger as matas ciliares, visando à preservação dos mananciais de água doce:

 

Curso de Nascentes. Projeto Manuelzão – UFMG. Foto: Natiele Lopes

Desde 1997, o Projeto Manuelzão da Faculdade de Medicina da UFMG busca melhorias das condições ambientais para promover qualidade de vida na bacia do rio das Velhas e sua comunidade. Quem comenta o percurso do projeto, que tem como concepção a ideia de que a saúde não é apenas uma questão médica, é o professor do Departamento de Medicina Preventiva e Social e coordenador do Manuelzão, Marcus Vinícius Polignano:

 

Nesses mais de vinte anos de projeto, foram produzidos pelo menos uma dezena de livros, tanto sobre a área da saúde quanto a ambiental. Polignano também menciona a revista periódica Manuelzão e o comprometimento com a disseminação do conhecimento, dentre outras metas do projeto:

 

De acordo com o professor, antes do projeto, Belo Horizonte não tratava 1 m³ do seu esgoto. Ele conta como o Manuelzão contribuiu com o meio ambiente na Região Metropolitana da capital mineira, lembrando a importância da combinação entre saneamento básico e saúde da população:

 

Marcus Vinicius Polignano convida a população a participar do FestiVelhas Manuelzão, que acontece entre os dias 7 e 9 de setembro, na cidade de Jequitibá-MG. O evento trata da relação entre cultura, diversidade, água e saúde. O objetivo da programação do evento é educar o olhar em relação ao meio ambiente, contribuindo para a comunidade assimilar os processos de saúde x doença.

Aspas Sonoras

As “Aspas Sonoras”, produção do Centro de Comunicação Social da Faculdade de Medicina da UFMG, ampliam a discussão sobre os temas abordados nas séries de rádio realizadas pelo Saúde com Ciência. As matérias apresentam áudios e textos inéditos do material apurado na produção das séries.

    Contador de visitas: 269 visualizações

    Veja também: