Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Notícias Externas

José Renan Melo recebe título de professor Emérito em sessão solene


Publicado em: ExternasNotícias - 8 de Abril de 2016

Homenagem é conferida a docentes aposentados que tiveram destaque em sua trajetória acadêmica

O reitor Jaime Ramírez e o diretor Tarcizo Nunes entregam diploma de professor Emérito ao José Renan. Foto: Deborah Castro

O reitor Jaime Ramírez e o diretor Tarcizo Nunes entregam diploma de professor Emérito ao José Renan. Foto: Deborah Castro

O professor do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina da UFMG, José Renan da Cunha Melo, recebeu o título de Emérito da UFMG nessa quinta-feira, 7 de abril. A homenagem foi um reconhecimento a sua contribuição ao ensino, à pesquisa e à extensão da Faculdade e da Universidade. A sessão solene contou com a presença de amigos, colegas e familiares do homenageado.

O diretor da Unidade, Tarcizo Nunes, ressaltou a decisão unânime da Congregação da Faculdade de Medicina em conceder o título de Emérito ao professor José Renan por sua efetiva atuação ao longo de 44 anos na Instituição. “Gostaria de destacar que o professor José Renan da Cunha Melo também tem grande importância na minha formação, desde a residência médica até o serviço no Hospital das Clínicas. Agora, como professor convidado, continua sendo referência e um ponto de apoio para minhas atividades como diretor”, afirmou.

O reitor da Universidade, Jaime Ramírez, declarou a satisfação de proferir a homenagem a alguém que ele considera um dos mais ilustres membros da Instituição e figura quase indissociável à UFMG. “Prestamos essa singela homenagem em reconhecimento ao exercício da docência, a tarefa incansável da pesquisa científica, a dedicação ao atendimento médico ofertado à comunidade e ao trabalho intenso na gestão acadêmica da UFMG e de outras instituições”, pontuou. “Pesquisador de relevância, no cenário nacional e internacional, teve uma trajetória marcada por desafios e decisões importantes que proporcionaram grandes voos na UFMG, no Brasil e no exterior”, completou.

Homenagem à trajetória

Professora Paula Martins. Foto: Deborah castro

Professora Paula Martins. Foto: Deborah Castro

Convidada pelo homenageado, a professora do Departamento de Cirurgia da Faculdade, Paula Martins, discorreu sobre sua vivência na trajetória acadêmica e profissional com o professor José Renan. “Certamente foi aquele lar acolhedor, nos seios das dificuldades, o calor e a poeira do Vale do Jequitinhonha e nos exemplos dos pais e a amizade amorosa com os irmãos que a criança cresceu com o espírito obstinado da busca de soluções, generosidade do coração, inquietação e desejo do desafio”, disse.

Apesar de também ser formado em Veterinária e Direito, para Paula, o professor se realizou na Medicina.“Ainda na residência de cirurgia geral já fazia uma presença contínua no Hospital. Consequentemente, pôde desenvolver cada vez mais suas duas maiores virtudes: a inteligência e sua capacidade de amor ao próximo”, continuou.  “O certo é que o garotinho do Vale deixou sua marca por onde passou desde o seu nascimento. No Brasil e no exterior, descortinou o mundo do conhecimento, da busca inquieta pela justiça, contagiou as pessoas com sua generosidade, retidão e simplicidade”, concluiu.

Reconhecendo a UFMG como seu império, o professor José Renan da Cunha Melo, lembrou que aprendeu na Universidade e levou como seus predicados a lealdade, fidelidade e admiração, decorrentes de atos de amor que proporcionaram satisfação ao longo dos anos como aluno, residente e professor. “Acho que pretensiosamente posso dizer que me doei à Universidade. Mas tenho certeza que quando alguém se doa, recebe mais do que doa. Eu não era nada e me realizei. Senti orgulho e prazer em servir. Sempre gostei do que fiz e ainda recebi recompensa por isso”, enfatizou.

O professor Cunha de Melo ainda proferiu agradecimentos aos colegas pela trajetória nas instituições e aos familiares e amigos pelo apoio e a compreensão. “Reafirmo que tentarei de tudo para não desmerecer essa confiança exagerada a alguém que tem consciência das suas limitações, mas tem coragem de enfrentar os desafios”, prometeu. “Peço a Deus que me ilumine para ter coragem nas derrotas, para não esmorecer, e humildade nas vitórias, para não envaidecer”, finalizou.

Reconhecimentos

A também professora do Departamento de Cirurgia da Faculdade, Magda Maria da Luz, comentou sobre suas experiências com o professor homenageado. “Difícil acompanhar seu raciocínio, isso era. Mas era fácil de admirar a generosidade com os outros e a capacidade de operar”, expôs.  “O Cunha Melo precisa ser sentido. Sentido por trás do seu sorriso que quebra toda austeridade, por trás do não, que muitas vezes é um sim. Tem que ser sentido por trás do outro, para quem e por quem dedicou sua vida. Esse outro pode ser aluno, colega, residente e, na maioria das vezes, pacientes”, prosseguiu.

Professor José Renan da Cunha Melo recebe Troféu Mônica Bueno. Foto: Deborah Castro

Professor José Renan da Cunha Melo recebe Troféu Mônica Bueno. Foto: Deborah Castro

Na oportunidade, o professor da EEFTO- UFMG e coordenador científico do Centro de Referência em Neurofibromatose de Minas Gerais, Luiz Oswaldo Rodrigues, entregou o Troféu Mônica Bueno ao professor Emérito Jose Renan. A homenagem tem a finalidade de agradecer às pessoas que se destacaram em seu trabalho em prol dos portadores das diversas formas de Neurofibromatose. O prêmio é concedido pelo Centro e pela Associação Mineira de Apoio aos Portadores de Neurofibromatose.

Também estiveram presentes na mesa de honra a vice-reitora da UFMG, Sandra Goulart Almeida; o vice-diretor da Faculdade de Medicina, Humberto José Alves; o chefe do Departamento de Cirurgia, Renato Santiago Gomez; a superintendente do Hospital das Clínicas, Luciana de Gouvêa; além de reitores e vice-reitores de gestões anteriores e diretores da Faculdade em gestões anteriores.

 

    Contador de visitas: 1.101 visualizações

    Veja também: