Interesse por questões sociais marca trajetória de pesquisadora

Professora vê na universidade formas de defesa da educação e saúde


    11 de abril de 2019


    Professora vê na universidade formas de defesa da educação e saúde públicas

    Foto: Carol Morena

    O interesse pelas questões sociais motivou a professora do Departamento de Medicina Preventiva e Social, Mariângela Cherchiglia, a escolher a profissão. Para ela, a medicina é um leque de oportunidades dentro do campo social.

    Uma das bandeiras levantadas pela professora é a defesa da educação pública e gratuita. Isso porque ela e os cinco irmãos estudaram na UFMG: dois cursaram engenharia, um estudou odontologia, outra escolheu farmácia e Mariangela e uma irmã optaram na medicina. “É um motivo de orgulho e gratidão ao ensino público, gratuito e de qualidade”.

    Atualmente, Mariângela se dedica a investigar a efetividade dos gastos e das intervenções na atenção à saúde nos diferentes níveis de atendimento, assim como as consequências para a população. Desde 2004, ela trabalha, de forma inédita, com a agregação de registros de sistemas de informação do Sistema Único de Saúde (SUS). “Ao analisar a efetividade e gastos com os procedimentos de alto custo, busco evidenciar a importância da Atenção Primária, ou seja, de um cuidado integral e de qualidade oferecido pelo SUS. Desde que entrei na Faculdade, luto pelo Sistema Único de Saúde”, argumenta.

    Saiba mais sobre Mariângela Cherchiglia e outros professores apresentados em outras edições em www.medicina.ufmg.br/projetopesquisadores.

    O Projeto Pesquisadores

    Com o objetivo de valorizar a produção científica da Faculdade de Medicina da UFMG, o Centro de Pesquisa (CPq) e o Centro de Comunicação Social (CCS) produzem o “Projeto Pesquisadores”.

    A cada mês, por meio de áudio e texto, ele traz a história de vida e o percurso na ciência de um pesquisador reconhecido pelos seus pares na UFMG, no Brasil e no exterior, com participação nos programas de pós-graduação da Faculdade de Medicina da UFMG.