Notícias Externas

Acidentes com motos são causados por imprudência e má formação


Publicado em: ExternasRádio - 11 de setembro de 2015

Com a chegada da Semana Nacional de Trânsito, programa de rádio é dedicado às motocicletas e apresenta índices de acidentes e noções de primeiros socorros, entre outros assuntos

marca-saude-com-ciencia1O país promove, entre os dias 18 e 25 de setembro, a Semana Nacional de Trânsito. O período serve para discutir com a sociedade formas de estabelecer um trânsito mais humano e seguro, abordando assuntos como a hierarquia no trânsito, mobilidade urbana e formas alternativas de locomoção nas grandes cidades. Cada vez mais inserida neste contexto, as motocicletas ultrapassaram 13 milhões de unidades no país em 2014, número cinco vezes maior do que o registrado no ano 2000.

Esse aumento está relacionado ao crescimento de vítimas em acidentes com motocicletas: no último ano foram mais de 580 mil, o que correspondeu a 76% das indenizações pagas pelo seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT). Em Belo Horizonte, foram quase 8,5 mil ocorrências envolvendo motos só em 2013.

Tais fatores motivaram o professor titular do Departamento de Cirurgia da Faculdade, Andy Petroianu, a pesquisar o tema, com apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O levantamento montou um perfil dos motociclistas. “A quase totalidade dos motociclistas tem carteira de habilitação para automóveis e também os dirige frequentemente. Portanto, eles têm a consciência da conduta dos motoristas e sabem fazer a condução defensiva de suas motos”, afirma Petroianu.

Ele acrescenta que, ao contrário do que pensam algumas pessoas, não são os motoboys os principais envolvidos em acidentes, mas aqueles que são imprudentes e desrespeitam os sinais de trânsito e demais automóveis. Para reverter o quadro, o professor sugere campanhas conscientizando não apenas os motociclistas, mas todos os envolvidos com o trânsito.

Índices de acidentes e formação dos motociclistas são alguns destaques da nova série do Saúde com Ciência. Foto: Reprodução

Segundo entrevistada do Saúde com Ciência, falta de contato dos motociclistas com os “corredores” do trânsito no período de formação, dificulta o aprendizado em relação à distância segura dos outros veículos. Foto: Reprodução

Carência na formação dos motociclistas

As causas dos acidentes vão além da imprudência dos condutores. Na opinião de Saulo Oliveira, instrutor de formação de motociclistas há mais de 15 anos, a formação deles é outro problema. “O motociclista fica dentro de um ‘oito’ (pista fechada, exclusiva para treinamento de motociclistas), treinando com o instrutor e outros alunos, sem qualquer situação de risco”, comenta. Por isso, os futuros motoristas podem ter uma falsa sensação de segurança, uma vez que não recebem as melhores noções de como lidar com pedestres, carros e demais veículos.

A posição é endossada pela chefe da Gerência de Educação para o Trânsito do Departamento de Estradas de Rodagens de Minas Gerais (DER/MG), Rosely Fantoni. Para ela, a falta de contato com os chamados “corredores” do trânsito durante o período de formação dificulta o aprendizado em relação à distância segura dos outros veículos. Ela diz que existem projetos sendo discutidos pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), mas há lentidão na avaliação desses projetos. Situação que poderia mudar com a cobrança da população. “Quando as pessoas pedem e o meio político vê a força e a pressão para que se altere uma questão, existe uma iniciativa maior e mais rápida de implementar [uma medida]”, considera.

Apesar disso, algumas ações estão sendo tomadas para diminuir o número de acidentes. No mês passado, foi lançado, na Câmara dos Deputados, o plano de Segurança no Trânsito em Defesa da Vida. O projeto envolve sete ministérios e busca promover a integração das informações de trânsito dos órgãos responsáveis. Além disso, a partir de 2016, será obrigada a fabricação de freios combinados ou ABS (anti-derrapagem) nas novas motocicletas.

Semana Nacional de Trânsito

Em Belo Horizonte, a programação inclui seminários sobre a mobilidade urbana e passeios de bicicleta. Na Faculdade de Medicina, estão programadas uma exposição de miniaturas de carros clássicos e sessões de musicoterapia, entre outras atividades. As ações são gratuitas e abertas ao público. Confira a programação aqui.

Sobre o programa de rádio

Saúde com Ciência, que apresenta a série “Sobre Duas Rodas” entre os dias 14 e 18 de setembro, é produzido pela Assessoria de Comunicação Social da Faculdade de Medicina da UFMG e tem a proposta de informar e tirar dúvidas da população sobre temas da saúde. De segunda a sexta-feira às 5h, 8h e 18h, ouça o programa na rádio UFMG Educativa, 104,5 FM.

Ele também é veiculado em outras 162 emissoras de rádio, que estão inseridas nas macrorregiões de Minas Gerais e nos seguintes estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, Tocantins e Massachusetts, nos Estados Unidos.

    Contador de visitas: 1.086 visualizações

    Veja também: