h

Na semana que antecede o Dia dos Pais, Saúde com Ciência tem sua programação dedicada aos homens.

Tema de piadas e brincadeiras, a disfunção erétil é mais comum do que se imagina. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Urologia, cerca de 50% dos homens acima dos quarenta anos têm alguma queixa em relação à ereção. Além dessa faixa etária, os jovens, grande parte das vezes devido a algum tipo de insegurança, também apresentam o problema.

 O urologista e professor da Faculdade de Medicina da UFMG, Daniel Xavier Lima, afirma que a causa mais comum de disfunção erétil é psicogênica. “Quando a gente pensa em sexualidade, problema de ereção, muitas vezes a pessoa tem em mente que a genitália está com algum defeito, quando, na verdade, ao se pensar no corpo, deveria se pensar no cérebro”. O médico acrescenta que quando a causa é psicológica, fatores como o estado emocional dos indivíduos, estar bem consigo mesmo ou não, e o momento em que o relacionamento se encontra devem ser avaliados.

Segundo o professor, quando as causas são psicológicas, a disfunção erétil afeta a pessoa de uma maneira mais abrupta, ou seja, o problema se apresenta de uma hora para a outra, normalmente depois de uma experiência malsucedida. Além disso, causas orgânicas, como diabetes, hipertensão, problemas neurológicos e cirurgias pélvicas podem estar associados ao problema.

A combinação dos fatores citados também pode levar à dificuldade do homem em ter uma relação sexual. Independentemente dos motivos, normalmente quem sofre do problema recorre ao medicamento apelidado de “azulzinho”, que apesar de ser um facilitador da ereção, não representa um tratamento específico. “Ele pode ser aplicado em diversas situações, inclusive em alguns casos de disfunção erétil psicogênica, mas a gente tem sempre que ter em mente que, se existe alguma forma de se tratar a causa, se ela é reversível, a prioridade é dada para o tratamento da causa”, afirma Daniel Xavier.  Por isso, caso sejam percebidos indícios do problema, o correto é consultar um especialista, o que muitos homens ainda resistem em fazer.

Tema da semana

Na série “Sexualidade do Homem”, além de velhos tabus, serão abordadas novas técnicas e tecnologias aplicadas à saúde masculina, assim como a relação entre homens e mulheres na contemporaneidade. Confira a programação:

O início da vida sexual – segunda-feira (05/08/2013)

Disfunção erétil – terça-feira (06/08/2013)

Prótese peniana – quarta-feira (07/08/2013)

Vasectomia – quinta-feira (08/08/2013)

O homem diante da mulher moderna – sexta-feira (09/08/2013)

Sobre o programa de rádio

O Saúde com Ciência é produzido pela Assessoria de Comunicação Social da Faculdade de Medicina da UFMG e tem a proposta de informar e tirar dúvidas da população sobre temas da saúde. De segunda a sexta-feira, às 5h, 8h e 18h, ouça o programa na rádio UFMG Educativa, 104,5 FM. Ele ainda é veiculado em 30 emissoras de rádio em Minas Gerais. Também é possível conferir as edições pelo site do Saúde com Ciência.

 

 

 

 

    Contador de visitas: 409 visualizações

    Veja também: