Idosos precisam de cuidados dentro de casa


Publicado em: Notícias - 1 de outubro de 2013

Features-CCT

O Dia Internacional do Idoso, comemorado em 1º de outubro, tem o objetivo de valorizar e sensibilizar a população sobre os mais velhos. Atualmente, o Brasil tem cerca de 23 milhões de pessoas acima de 65 anos, número que dobrou em relação às últimas duas décadas, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A expectativa é que a população idosa cresça cada vez mais. E é por isso que os cuidados com essas pessoas precisam ser redobrados.

Após quedas, muitos idosos se machucam dentro das próprias casas. De acordo com a geriatra e professora do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG, Maria Aparecida Bicalho, a osteoporose – condição metabólica que se caracteriza pela diminuição da densidade óssea – é um dos motivos de quedas dos mais velhos. “A incidência de osteoporose no idoso é muito grande e nem sempre ele sabe que tem a doença, já que ela não apresenta sintomas”, comenta. Entretanto, outros problemas de saúde como pneumonia e infecção urinária deixam os idosos mais debilitados e suscetíveis a quedas .

De acordo com o Projeto Diretrizes, da Associação Médica Brasileira em conjunto com o Conselho Federal de Medicina, há estudos mostrando que de 30 a 60% das pessoas com mais de 65 anos caem anualmente. Metade delas apresenta quedas múltiplas e aproximadamente 40% a 60% destes episódios levam a algum tipo de lesão.

Ainda segundo a professora Maria Aparecida Bicalho, pequenas atitudes podem evitar os acidentes domésticos. Confira algumas dicas:

Escadas: O ideal é que se tenha uma rampa com antiderrapante no lugar das escadas. Caso não seja possível, a escada precisa ter um corrimão em toda sua extensão e faixas de visualização para o idoso enxergar que o degrau acabou.

Iluminação: A casa tem que ter iluminação adequada. Durante a noite é necessário lâmpadas de segurança ou sensores de presença. É muito comum que o idoso caia quando vai ao banheiro durante a noite.

Banheiro: É um dos locais onde mais ocorrem quedas. Importante ter barra de proteção nos vasos sanitários e no box.

Cozinha: É um lugar problemático, já que a memória do idoso não é muito boa. É comum que eles deixem queimar a panela, pegar fogo nos utensílios e esqueçam o gás aberto.

Calçados: Dar preferência ao sapato fechado ou aqueles que tenham tira no pé e no calcanhar, para proteger o pé. Usar sapatos que tenham uma elevação de três centímetros e que seja uniforme. Não usar sapatos de salto e chinelos. Meias antiderrapantes também podem ser usadas.

Tapetes: Evitar tapetes, chinelos e objetos no caminho. Muitas vezes o idoso tem incontinência urinária, sai correndo para ir ao banheiro e acaba tropeçando.

Bengalas e andadores: É necessária a orientação e avaliação do fisioterapeuta para a escolha do dispositivo adequado. O tipo, o material e a altura precisam ser considerados no momento da escolha.

Maria Aparecida Bicalho ressalta ainda a importância de evitar qualquer tipo de queda. “O idoso que cai perde funcionalidade. A cada queda ele tem fratura, fica mobilizado, perde o apetite, fica com o intestino preso e vai ficando cada vez mais fraco”, explica.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

    Contador de visitas: 1.002 visualizações

    Veja também: