Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Histórias da Visa Real é lançado em Belém do Pará


Publicado em: Notícias - 17 de novembro de 2010

Cerca de 1.500 participantes de todas as regiões do Brasil, mais de 1.400 trabalhos inscritos, discussões de três grandes eixos temáticos  (regulação sanitária e proteção da saúde, políticas, sistemas e práticas para a proteção da saúde e participa

ção e controle social para a proteção da saúde). Esses são apenas alguns números do V Simpósio Brasileiro de Vigilância Sanitária (Simbravisa), que acontece até amanhã  no Grande Auditório do Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém do Pará.

No estande da  Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a equipe do  projeto Histórias da Visa Real  coleta relatos e depoimentos gravados em vídeo, de histórias reais vivenciadas no cotidiano de trabalho da Vigilância Sanitária (Visa). As histórias são exibidas simultaneamente durante o evento.
De acordo com Gustavo Werneck, coordenador do Centro Colaborador em Vigilância Sanitária do Núcleo de Educação e Saúde Coletiva da Faculdade de Medicina da UFMG (Cecovisa/Nescon) e um dos realizadores do projeto “a participação no Simbravisa busca proporcionar uma maneira interativa de contar as histórias da Visa Real, incentivando e abrindo espaço para a população local e o público presente no evento”, ressaltou.

Em apenas 24 horas, foram coletados mais de 30 depoimentos de profissionais, gestores, além de cidadãos comuns que participam do evento.

Histórias como a da parteira e raizeira Francisca dos Reis, de Goiânia, com mais de 200 partos na bagagem, aos 71 anos é militante de movimentos populares e conselheira de saúde em sua região. “Eu acredito que deve existir essa relação e aproximação dos setores reguladores junto com a população para trabalharmos, por isso participo com o meu depoimento”, disse.

A presidente do evento e coordenadora do Grupo de Trabalho de Vigilância Sanitária, Ediná Costa acredita que “apesar de  a Visa ainda ser  pouco compreendida pela população e até pelos próprios profissionais de saúde, já começam a ser percebidas ações  visando à prevenção e promoção da saúde”, observou.

Para Fernando Magalhães, da Anvisa,  o Histórias da Visa Real oportunizou o compartilhamento de histórias e revelou a diversidade do País.  “O Brasil pela sua grandeza e riqueza  não pode tratar a Visa da mesma forma, com esse projeto foi possível retratar essa multiplicidade”, opinou.

Autor de seis histórias selecionadas que compõem a série de livros, o carioca  Aloisio Sabença,  também visitou o estande e gravou  seus relatos. “Enviar as histórias e vê-las selecionadas agora em vários livros foi muito emocionante, essa sem dúvida é uma oportunidade única de compartilhar com colegas em várias regiões, o dia-a-dia de nossa realidade”, revelou.

Os vídeos gravados possivelmente serão disponibilizados na internet, através do site do Nescon.

O projeto é fruto de parceria do Centro Colaborador em Vigilância Sanitária (Cecovisa/Nescon)  com a Escola de Saúde Pública de Minas Gerais (ESP/MG),  Anvisa e Secretaria Municipal de Saúde de Sete Lagoas.

Redação: Assessoria de Comunicação do Nescon

    Contador de visitas: 294 visualizações

    Veja também: