Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


O Hospital das Clínicas da UFMG inaugura hoje, 5 de abril, às 11h30, o Instituto Jenny de Andrade Faria de Atenção à Saúde do Idoso e da Mulher, para tratamento ambulatorial e interdisciplinar nas áreas de geriatria, ginecologia e obstetrícia, além de fisioterapia, terapia ocupacional e acupuntura. Na geriatria haverá um aumento de 600 para duas mil consultas mensais e a obstetrícia terá um salto de 50% no número de atendimentos. O prédio abrigará também os ambulatórios do Instituto Alfa de Gastroenterologia do HC/UFMG.

Construído na Alameda Álvaro Celso, 117, o prédio de seis andares e 4.950 m2 irá funcionar onde anteriormente estava sediado o Ambulatório Carlos Chagas, demolido para abrigar o Instituto.

O local foi equipado com moderna infraestrutura e conta com catracas informatizadas para controle de acesso de pessoas, ganhou sistema de sonorização, circuito interno de TV para segurança, TVs para veiculação de vídeos educativos nas salas de espera dos pacientes e ainda um software para informatização ambulatorial.

Os consultórios são mais amplos para proporcionar melhor acessibilidade dos pacientes com limitações físicas e idosos. Também foram montados consultórios de avaliação, ginásio para práticas diversas, salas para recuperação cardiorrespiratória, recuperação vestibular e cognitiva, para exame de audiometria, ultrassonografia, salas de procedimentos, de especialidades clínicas e mais de 64 consultórios, sem contar os espaços de apoio e da estrutura auxiliar para enfermagem em todos os andares.

Uma das novidades do novo espaço é uma estrutura especial que se assemelha a uma unidade habitacional, com quarto, cozinha, banheiro e sala, todos mobiliados, para que o idoso tenha condições de se recuperar por meio de atividades da vida diária. Outra destaque da geriatria é a ampliação e a centralização do setor de reabilitação do idoso. Uma piscina de hidroterapia foi construída para a adoção de estratégias terapêuticas específicas de reabilitação. Os atendimentos na área de geriatria e gerontologia serão realizados no térreo, no primeiro e segundo andares do novo prédio, o que deve facilitar o acesso dos usuários. Nessa área, o Instituto Jenny de Andrade Faria de Atenção à Saúde do Idoso e da Mulher também passa a funcionar como Centro Mais Vida, vinculado ao Programa Mais Vida, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio de assinatura de um convênio entre o HC/UFMG e a SES. Com o acordo, o Hospital das Clínicas da UFMG deve se transformar em um grande centro formador para profissionais da rede de atenção básica à saúde.

Mulher
A saúde da mulher irá ocupar parte do segundo, terceiro e o quarto andares do novo prédio, onde as gestantes contarão com mais conforto no atendimento. A ampliação do número de consultórios e a incorporação de exames complementares na unidade ambulatorial vão proporcionar melhoria da qualidade da assistência ambulatorial e da formação de novos profissionais da área de saúde. Todos os consultórios dispõem da estrutura necessária para o atendimento ainda mais humanizado. Inaugurado na década de 1950, como ambulatório de doenças tropicais, no antigo prédio eram realizados atendimentos de pacientes com doenças infecto-contagiosas ainda não erradicadas. Por isso, o espaço ainda contava com peculiaridades para esses tratamentos, como a existência de banheiras dentro de alguns consultórios, antes utilizadas no tratamento de doenças tropicais e nunca aproveitadas para a saúde da mulher, o que reduzia o espaço útil dos consultórios.

O atendimento de mastologia deverá ser ampliado, possibilitando uma assistência de maior qualidade, assim como o treinamento e a capacitação de equipes assistenciais. Além disso, pacientes idosas, onde a prevalência do câncer de mama é maior, poderão ter atendimento mais rápido e de forma mais eficaz.

O quinto andar abrigará todos os ambulatórios do Instituto Alfa de Gastroenterologia do Hospital das Clínicas da UFMG, compreendendo as diferentes áreas da especialidade, tais como doenças do esôfago, estômago, intestinos, fígado, vias biliares, pâncreas, baço, afecções anorretais, de cabeça e pescoço, parede abdominal e retroperitônio. Ambulatórios especializados como os de hepatites virais, doenças inflamatórias do intestino, nutrição, entre outros, farão parte do complexo, além da realização ambulatorial de exames endoscópicos e ultrassonográficos, o que permitirá agilizar o atendimento e oferecer este tipo de propedêutica especializada aos pacientes.

Recursos

O projeto do mais novo espaço do Hospital das Clínicas da UFMG foi viabilizado por meio de recursos da ordem de R$ 8,5 milhões doados pelo ex-aluno da Faculdade de Medicina da UFMG, Aloysio Faria. Em 2000 ele doou recursos para construção do Instituto Alfa de Gastroenterologia do HC/UFMG inaugurado em 2003. Além de custear a demolição do Ambulatório Carlos Chagas e a construção integral do novo prédio, Faria doou todo o mobiliário para áreas comuns e para o centro do idoso, além de toda a infra-estrutura da informatização com a compra de computadores e impressores e um software específico para uso ambulatorial. Ele também financiou a aquisição de equipamentos médicos, dentre eles um densitômetro, essencial para diagnóstico de osteoporose. A aquisição do restante do mobiliário necessário para os consultórios da saúde da mulher e do IAG está sendo viabilizado por meio de verbas originadas de emendas parlamentares.

Redação: Assessoria de Comunicação do Hospital das Clínicas – (31) 3409 9354

    Contador de visitas: 240 visualizações

    Veja também: