Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Servidores técnico-administrativos da Faculdade de Medicina da UFMG, após diversas assembleias, decidiram aderir à greve nacional da categoria. Em encontro realizado nesta quarta-feira, 6 de julho, os funcionários contabilizaram que pelo menos metade do quadro da Unidade já está paralisado.

O diretor Francisco Penna já havia sido comunicado por uma comissão de servidores sobre a decisão deles se unirem ao movimento grevista. Na ocasião, foi destacada a necessidade de proteger a carreira dos técnico-administrativos das universidades que, segundo o Sindicato dos Trabalhadores nas Instituições Federais de Ensino (Sindifes), tem hoje o menor piso salarial dentre todas as categorias do serviço público federal.

Reivindicações
Os servidores da UFMG proclamaram o início da greve no dia 9 de junho. Na Faculdade de Medicina, funcionários estudavam a adesão ao movimento desde a semana passada, quando uma reunião com representantes do Sindifes esclareceu os itens que compõem a pauta de reivindicações.

A categoria reivindica o aumento do piso salarial de R$1.034,00 para três salários mínimos. Além disso, os grevistas condenam a possibilidade do governo congelar os investimentos e salários na educação superior brasileira e acabar com o incentivo à qualificação (titulação acadêmica). A pauta de reivindicações envolve ainda outras questões, entre elas a defesa da abertura de novos concursos públicos.

A greve ocorre na véspera das férias escolares porque o prazo para votação da previsão orçamentária para 2012 encerra-se no dia 30 de julho. A expectativa do Sindifes é de incluir o aumento salarial no orçamento do próximo ano.

Comunicação e Agenda
Para estabelecer contato com a comunidade acadêmica e prestar informações sobre a greve, os servidores de Faculdade de Medicina criaram um perfil no Facebook. Amanhã, 7 de julho, a agenda do movimento grevista prevê um abraço simbólico ao Hospital das Clínicas da UFMG. A concentração está marcada para 9h, na Faculdade de Medicina.

    Contador de visitas: 590 visualizações

    Veja também: