Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Formandos escolhem plátano como símbolo natural


Publicado em: Notícias - 16 de julho de 2013

A nova área de convivência da Faculdade de Medicina da UFMG foi cenário da colação de grau da 134ª turma do curso de Medicina da UFMG, nesta terça-feira, 16 de julho.

O evento foi aberto pelo vice-diretor da Faculdade de Medicina da UFMG, Tarcizo Afonso Nunes, representando o diretor Francisco José Penna. Tarcizo aproveitou a ocasião para apresentar o espaço, que recebeu seu primeiro evento.

Formando joga terra sobre a muda de plátano. Foto: Bruna Carvalho.

A turma escolheu como símbolo o plantio de uma muda de plátano, como representação do conhecimento médico. Acredita-se que sob uma árvore semelhante Hipócrates – o “pai” da Medicina – transmitia seus conhecimentos.

Segundo a porta-voz dos formandos, Hérica Brito, há também uma metáfora com a vida estudantil, do poder de transformação. A aluna justificou ainda a escolha do patrono da turma, o professor Enio Pietra. “O professor é excelente profissional. Além de transmitir conhecimentos teóricos, conseguiu nos tornar mais humanos e a enxergar o paciente além da doença”, explicou.

Ênio Pietra iniciou seu discurso falando da representação da árvore na vida dos formandos, como símbolo de força, frutos e acolhimento, assim como almeja para os novos médicos. “Desejo a vocês a mesma eternidade que esta árvore representa”, disse. Em nome dos pais, o professor falou do orgulho para as famílias. “Os formandos devem ficar envaidecidos com a formação, mas sem prepotência e com humildade”, ponderou.

Foto: Bruna Carvalho.

Fechando a solenidade, a formanda Luciana Machado Caetano prestou uma homenagem aos professores. Luciana emocionou os presentes ao falar que os ensinamentos que a vida passa valem mais a pena se há ideal, paixão e luta. “Vi a virtude de uma geração refletida em um óculo quadrado”, declarou, em reverência ao professor.

 

 

 

    Contador de visitas: 841 visualizações

    Veja também: