Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Apesar de ser uma das festas mais tradicionais do Brasil, o carnaval não é unanimidade. E aqueles que não querem participar da folia ficam, muitas vezes, sem opções de atividades durante os dias de Momo. Em Belo Horizonte, pelo quarto ano consecutivo, a UFMG oferece uma programação alternativa para as pessoas que ficam ou visitam a cidade durante o carnaval: o Festival de Verão. Este ano, o evento, cujo tema é Os sentidos do conhecimento, será realizado entre os dias 12 e 16 de fevereiro e vai oferecer 21 oficinas em diversas áreas do conhecimento, além de programação artística e Cine 0800.

De acordo com o professor Maurício Campomori, diretor de Ação Cultural da UFMG, responsável pela organização do evento, o Festival de Verão tem importância significativa tanto para a capital mineira quanto para a Universidade. “O Festival de Verão oferece uma alternativa que a cidade não possuía. Como Belo Horizonte não tem um carnaval capaz de competir com os de outros lugares do país e do interior de Minas Gerais, ficava em segundo plano nesse período. Agora, com essa espécie de ‘carnaval cultural’, podemos rivalizar pelo menos em qualidade com as outras opções”, afirma o professor.

Campomori_quarto_evento.JPG

Campomori acredita que, por ser jovem, o Festival de Verão da UFMG ainda está em processo de consolidação, mas a cada ano conquista mais reconhecimento. “Belo Horizonte está começando a perceber que tem condições de explorar o turismo cultural”, ressalta.

O professor salienta que a UFMG já possui tradição consolidada com o Festival de Inverno – que em 2009 realizou sua 41ª edição, em Diamantina –, mas que o Festival de Verão é uma oportunidade de interação de todas as áreas do conhecimento, enquanto o primeiro é voltado para as letras e artes. “O Festival de Verão contempla as mais variadas áreas, como medicina, física, antropologia, filosofia, genética, geografia, arquitetura, entre outras, em um momento único de convivência. Ele reflete a vitalidade da Universidade”, assinala.

Rompendo paradigmas
Campomori destaca, ainda, que o evento explora uma possibilidade didática baseada no exercício do fazer. O Festival é todo estruturado em oficinas e não no modelo tradicional de cursos. “Em todas as oficinas, os alunos interagem com os professores, rompendo paradigmas e criando possibilidades educacionais.”

Maurício Campomori explica que a seleção de oficinas é feita por um conselho, formado por representantes de todas as áreas do conhecimento oferecidas pela Universidade, sempre com foco na diversidade. Algumas oficinas resultam de convites feitos pelo conselho e outras de propostas apresentadas a ele. Este ano, são oferecidas inicialmente 443 vagas, número que pode ser ampliado considerando a demanda e a limitação operacional de cada oficina.

Ainda segundo o professor, a programação artística do Festival segue a linha de adotar a diversidade como pano de fundo. Este ano, o evento vai promover parcerias inéditas de instrumentistas e cantores. A abertura, no dia 12 de fevereiro, às 20h, terá apresentação de Weber Lopes e Paulo Bellinati, ao lado de Dea Trancoso, no Conservatório UFMG.

As inscrições para as oficinas serão abertas no dia 1º de fevereiro e poderão ser efetuadas no site da Fundep ou nos postos de atendimento da Fundação, no campus Pampulha e no Conservatório UFMG, das 8h às 18h. A taxa de inscrição é R$ 20.

As entradas para o Cine 0800 e para o espetáculo do dia 16, que acontecem na Escola de Arquitetura, são gratuitas. Já os ingressos para os demais espetáculos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), com vendas a partir do dia 12 de fevereiro, das 15h às 19h30, no Conservatório UFMG. Conforme consta na programação artística (veja link abaixo), entre os dias 12 e 15 os espetáculos acontecerão no auditório do Conservatório UFMG.

Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (31) 3409-5511 ou pelo e-mail info@dac.ufmg.br. Confira aqui a programação completa de oficinas e eventos do Festival de Verão UFMG 2010.

Coordenado pela Diretoria de Ação Cultural (DAC) da UFMG, com apoio do Conservatório UFMG e da Escola de Arquitetura, o Festival de Verão conta com o patrocínio da Belotur/Prefeitura de Belo Horizonte e da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep).

A partir de amanhã, o Portal da UFMG veiculará matérias sobre cada uma das 21 oficinas oferecidas durante o evento.

Redação: Cedecom

    Contador de visitas: 522 visualizações

    Veja também: