Faculdade de Medicina

Universidade Federal de Minas Gerais


Notícias Externas

Faculdade de Medicina vai ampliar 4º andar da unidade


Publicado em: ExternasNotícias - 24 de setembro de 2015

Notícia publicada na edição nº 47 do Saúde Informa

Obra atenderá projetos de ensino, pesquisa e extensão

A Faculdade de Medicina da UFMG iniciou neste mês de setembro as obras de acréscimo do 4º andar do Anexo 1, bloco central do Edifício Oscar Versiani. O novo andar irá receber laboratórios de ensino, pesquisa e extensão.

A obra, de aproximadamente mil metros quadrados, aproveitará a estrutura já existente, o telhado será retirado e depois reinstalado no pavimento acima. A previsão para o término da construção é outubro de 2016 e terá um custo de 3,7 milhões de reais. Deste valor, 2,5 milhões são de recursos do Ministério da Saúde e 1,2 milhão, da Faculdade de Medicina.

De acordo com o diretor da Faculdade de Medicina da UFMG, Tarcizo Afonso Nunes, as novas instalações são necessárias para acompanhar o crescimento da instituição. “Os novos laboratórios vão trazer novas oportunidades para ampliar as atividades de pesquisa, ensino e extensão que irão beneficiar a comunidade acadêmica e toda a população de um modo geral”, destaca.

cobertura

Obras do 4º andar serão erguidas em estrutura já existente. Foto: Eneida Ricardo

Serão quatro acessos aos novos laboratórios: duas escadas dando continuidade às escadas existentes no 3º pavimento, além de duas rampas interligando a parte já existente do 4º pavimento, ocupada pelo Departamento de Propedêutica Complementar, criados a partir da demolição de um banheiro e remanejamento de um laboratório de ensino. A arquiteta do Departamento de Projetos da UFMG, Eneida Ricardo, diz que “As obras atendem todas as normas estabelecidas, como as de vigilância sanitária, segurança e combate a incêndio”.

Compreensão dos funcionários e pesquisadores

De acordo com o superintende administrativo da Faculdade de Medicina, Maurílio Elias, as obras poderão causar transtornos, principalmente para quem trabalha nos setores localizados no 3º andar. “Estaremos acompanhando os trabalhos durante a retirada de telhado e construção de lajes, que podem causar incômodos. Mas iremos informar com antecedência às pessoas que trabalham nessas salas para se prevenirem”, garante Elias.

O engenheiro do Setor de Engenharia e Arquitetura da Faculdade, Vinícius Milleo, também destaca os transtornos que a obra deve gerar. “Algumas atividades vão gerar ruídos, poeira, principalmente para esses setores que estão no 3º andar, como o Laborató- rio de Biópsia do Hospital das Clínicas, os departamentos de Propedêutica Complementar e Anatomia Patológica.” Para o engenheiro a fase mais problemática da obra é o serviço de concreto e de remoção de demolição, que causam mais barulho. “A obra vai pegar um período de chuva, que pode trazer mais alguns transtornos. Mas estaremos atentos para amenizar todos eles”, assegura Milleo.

    Contador de visitas: 472 visualizações

    Veja também: