Acesso interno

Evento na Faculdade de Direito debate mineração, saúde e direitos humanos

Encontro terá exibição de filme que mistura elementos documentais e ficcionais sobre o rompimento da barragem de Mariana e debate com diferentes representantes, incluindo o professor da Faculdade de Medicina, Apolo Heringer Lisboa


    04 de novembro de 2019 - , , , , ,


    Rompimento das barragens de Brumadinho e Mariana deixaram quase 300 vítimas fatais e provocaram grandes impactos ambientais. Foto: Corpo de Bombeiros de Minas Gerais

    O Projeto de extensão Bem Viver: saúde pública e autonomia, a Clínica de Direitos Humanos da UFMG e o Grupo de Estudos em Direito Médico e da Saúde (Gemed) promovem, na próxima segunda-feira, 4, a exibição do filme Amigo do rei (2019), do diretor André D’Elia. O longa mistura elementos documentais e ficcionais para explorar o rompimento da barragem da Samarco no município de Mariana (MG), em 2015.
     
    O filme será o ponto de partida da mesa de debate Mineração em Minas Gerais sob a ótica da saúde e direitos humanos, que ocorrerá na sequência. Os vereadores Bella Gonçalves e Gabriel Azevedo, que integraram a CPI das barragens da Câmara Municipal de Belo Horizonte,  o ex-coordenador do Centro de Referência de Assistência Social de Brumadinho, Marcelo Cruz, e o professor Apolo Heringer Lisboa, da Faculdade de Medicina da UFMG, vão debater a relação da mineração com a saúde, meio ambiente e direitos humanos. 

    O evento, gratuito e aberto ao público, será realizado no Auditório Francisco Luiz da Silva Campos, da Faculdade de Direito, no Centro de Belo Horizonte. A exibição começa às 17h, e o debate, meia hora depois. Outras informações podem ser solicitadas nas redes sociais do Bem Viver e da Clínica de Direitos Humanos.


    (Centro de Comunicação da UFMG)